Aberto do Clube de Campo – Faber-Castell: Lucas Park supera Gui Grinberg no playoff

22/10/2018

Duelo de juvenis só terminou com birdie no segundo buraco extra. Roberto Gomez completou pódio

Lucas Park: conquistando seu primeiro título do Aberto do Clube de Campo. Fotos: Thais Pastor/F2 Comunicação

Lucas Park, do Paradise, precisou de dois buracos extras para superar Guilherme Grinberg, do São Paulo, e ser campeão do 49º Aberto Masculino do Clube de Campo de São Paulo -Faber-Castell, encerrado neste domingo, 21 de outubro, no campo às margens da Represa de Guarapiranga, na zona sul da capital paulista. A competição, que valeu para os rankings scratch e com handicap índex da Federação Paulista de Golfe (FPG), teve patrocínio da Faber-Castell e da Cultura Inglesa, com apoios do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Heineken, Restaurante Ecully e cachaças Virum; organização do CCSP; e supervisão da FPG.

Vejas as fotos da premiação
Aguarde, nos próximos dias, álbum de fotos completo 

Gui, campeão brasileiro pré-juvenil de 2018, saiu na frente depois de jogar 71, o par do campo, no sábado, a melhor volta de todo o torneio, disputado com vento de moderado a forte nos dois dias, sobretudo à tarde. Gui manteve a liderança e até ampliou a vantagem durante a volta final ao jogar uma acima de ida, mas um erro na banca do green 16, onde deu um shank para só entrar no green com a quarta tacada e ainda dar três putts, lhe custou um triplo bogey-7 e, mais tarde o jogo. Gui ainda reagiu com um birdie no 17, para terminar com 146 (71-75) tacadas, mas não conseguiu impedir que a decisão fosse para o playoff.

Playoff – Lucas Park jogou três acima do ida, com direito a um duplo bogey-5 no buraco 8, seguido de bogey no 9, mas estancou a sangria na segunda metade do campo. Foram três birdies e três bogeys, o último deles no 17, onde depois de bater madeira do tee para pouco antes do green, errou o approach e depois saiu mal da banca, para dar dois putts, fazer bogey e também terminar empatado em primeiro, com 146 (72-74) tacadas.

O desempate foi sempre no buraco 18, de par 5, onde teoricamente Lucas teria vantagem por bater mais longe do que o adversário. No primeiro buraco extra ambos erraram a raia pela direita, com Lucas fazendo par da banca, depois de tentar ir para a bandeira com a segunda tacada, e Gui fazendo um layup e dando dois putts para par. Na segunda tentativa, ambos acertaram a raia e Lucas finalmente conseguiu entrar com a segunda no green e dar dois putts para fazer birdie e vencer. Gui teve um putt longo para prorrogar a decisão, mas errou por pouco.

Destaques – Quem quase estraga a festa dos dois juvenis foi o sênior Roberto Gomez, maior recordista do golfe amador brasileiro, que tentava vencer o maior torneio de seu clube pela 13ª vez, mas a primeira desde 2013. Gomez começou o dia com birdies seguidos no 3 e no 4, e fez mais dois na segunda metade do campo, mas também fez cinco bogeys, incluindo um no buraco 16, que lhe custou a ida para o playoff. Terminou em terceiro, com 147 (75-72) e com a melhor volta do domingo e segunda melhor de todo o torneio.

Pedro da Costa Lima, o Pepê, do São Paulo GC, campeão em 2015, foi outro que teve chance de se aproveitar do tropeço de Gui. Pepê começou o dia perdendo por três e teve chances de lutar pelo título até fazer bogeys seguidos nos buracos 15 e 16 para terminar em quarto lugar, com 148 (74-74) tacadas, a duas tacadas do playoff e uma atrás de Gomez. O juvenil Rafael Benadiba, do São Fernando, também chegou perto do pódio ao jogar o par nos primeiros nove buracos (34), melhor parcial do dia, antes de fazer dois bogeys na segunda metade do campo e terminar em quinto, com 149 (76-73), com o segundo melhor resultado da volta final.

Categorias – Benadiba, no entanto, foi o campeão na classificação com handicaps índex até 8,5 ao somar 137 (70-67) tacadas, cinco abaixo do par. Gabriel dos Santos, de Imperial, levou o troféu de vice-campeão ao somar 142 (69-73) tacadas, o par do campo, enquanto Gui ficava em terceiro também com 142 (69-73), nos critérios de desempate. Na 8,6 a 14, Armando Lowndes, do Ibiúna, jogou 10 abaixo no domingo, para vencer com 130 (69-61) tacadas, 12 abaixo no total, mas terá seu handicap ajustado para baixo esta semana, pelo Comitê de Handicap Índex da FPG. Marcio Amorin, do Imperial, ficou em segundo, com 143 (71-72), seguido por Paulo Vasconcellos, do Clube de Campo, com 144 (73-71).

Na 14,1 a 19,4, Caio Mattar, do Clube de Campo, venceu de ponta a ponta, com 135 (69-66) tacadas, seguido por Cristian Puras Berti, do Ibiúna, com 137 (76-61), mais um que terá seu handicap ajustado esta semana. Eduardo Chaves, do Clube de Campo, ficou em terceiro, com 138 (74-64). E na 19,5 a 25,7, Willian Muniz, do Ibiúna, venceu com 132 (65-67), dez abaixo, seguido por Osmar da Costa Sobrinho, vice-campeão com 138 (72-66) e por Serginerio Vanderlinde, do Paraná, terceiro, com 142 (75-67).

Premiação – Sadao Kimura, capitão do clube, apresentou a entrega de prêmios, que teve a mesa composta ainda por Victor Maia, diretor de golfe do Clube de Campo, e Luiz Claudio Recchia, vice-presidente da Federação Paulista de Golfe, que representou a entidade e participou do torneio. No final do dia foi servido um coquetel e após a premiação foram sorteados brindes oferecidos pelos patrocinadores e apoiadores.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados