Aberto do Rio de Janeiro – Andrey vence de ponta a ponta; Kenji reage para ser vice

02/09/2019

Isu Choi é leva título feminino de virada, seis tacadas à frente de Bia Junqueira

  1. Andre e Isu com troféus do Aberto do Rio, jogado no Itanhangá. Foto: Fabio Vicente

por | Ricardo Fonseca

O gaúcho Andrey Xavier, do Belém Novo, campeão brasileiro juvenil e número 1 do ranking nacional, venceu de ponta a ponta o 47° Campeonato Aberto do Estado do Rio de Janeiro, encerrado neste domingo, 1º de setembro, no Itanhangá Golf Club, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. No feminino, a coreana Isu Choi, do Terras de São José, começou o dia perdendo por duas, mas fez a melhor volta feminina para ser campeã por seis de vantagem no torneio válido para o ranking mundial de amador de golfe (WAGR), e para o ranking nacional.

Kenji comemora título, Kenji fez melhor volta e Isu vence de virada. Fotos: Fabio Vicente

Andrey, que defendia o título, foi o único a não jogar acima do par em nenhuma das três rodadas, o único a jogar duas vezes abaixo do par e o único quebrar as 70 tacadas duas vezes na semana. Desde o primeiro dia, quando jogou cinco abaixo, a melhor volta do torneio, ele não deixou ninguém ameaçar o título que conquistou com 206 (66-71-69) tacadas, sete abaixo do par, e quatro de vantagem, para se firmar como número 1 do Brasil e já ameaçar a posição Fred Biondi como o melhor brasileiro do WAGR. Esse foi o quinto torneio do WAGR que Andrey vence em 2019, mas o primeiro em um torneio do ranking adulto, depois de quatro títulos juvenis.

Mais destaques – Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá, número 2 do Brasil, que jogava em casa como favorito, foi prejudicado por uma má estreia e recuperação tardia, mas foi ainda foi vice-campeão em grande estilo, ao igualar a melhor volta da semana neste domingo e somar 210 (73-71-66) tacadas, três abaixo. Kenji abriu o domingo com um eagle-2 no buraco 1 e fechou a rodada com seu sexto birdie do dia. Ninguém mais terminou o Aberto do Rio de Janeiro abaixo do par.

Thomas Choi, do São Paulo GC, que vinha de uma atuação desastrosa na véspera, fez o segundo melhor resultado do domingo para terminar em terceiro, com 214 (71-76-67) tacadas, duas acima do par. Lucas Park, do Paradise, também fez sua melhor volta da semana neste domingo, para ficar sozinho em quarto, com 216 (76-72-68) tacadas, seguido por Gui Guilherme, do São Paulo GC, que apesar de ter feito o quarto duplo bogey da semana, todos nos três primeiros buracos do campo, também fez um eagle-3, jogou sua única volta abaixo do par e ficou em quinto, com 218 (74-75-69).

Top 10s – Breno Domingos, de Japeri, veio a seguir com 220 (77-72-71), empatado com Arthur Locoman, do Curitibano (75-73-72). Tomas Afonso Ribeiro, do Terras de São José, que vinha em segundo lugar desde a estreia, fez três duplos bogeys, além de um triplo no buraco final, caindo para o oitavo lugar, com 221 (69-72-80). Bruno Meyer Sá, do Itanhangá, foi o nono colocado, com 222 (76-76-70). Matheus Park, do Paradise, fechou os Top 10 com 223 (74-74-75).

Curiosamente Matheus foi o segundo jogador com mais birdies na semana, 13 no total, perdendo apenas para Andrey, que fez 15. Tomas Afonso também fez 13 birdies, enquanto Bruno Sá se destacou por seus dez birdies e dois eagles. Kenji também fez dois eagles na semana, além de nove birdies.

Feminino – A pré-juvenil Isu Choi fez a única volta abaixo do par de toda a semana entre as mulheres, para virar um jogo que perdia por duas e ainda vencer por seis tacadas de vantagem, com 223 (76-78-69) e superar cinco das Top 6 do ranking brasileiro. Este foi o quarto título do ranking mundial que Isu conquista em 2019 (entrou para a lista em janeiro deste ano) e deverá melhorar ainda mais sua posição do WAGR onde é a 763º lugar. Nenhuma outra jogadora em campo está entre as 1800 primeiras do mundo.

Bia Junqueira, do Itanhangá, campeã brasileira juvenil, que começou o dia empatada em primeiro, deu mais um vice-campeonato ao Itanhangá ao terminar com 229 (78-74-77) tacadas, 16 acima. Manu Barcellos, do Belém Novo, terminou em terceiro, com 232 (79-75-78), seguida por Meilin Hoshino, do São Paulo GC, campeã brasileira pré-juvenil, que era a outra líder da véspera, mas fez sua pior exibição da semana e terminou com 235 (73-79-83).

Sinal de Alerta – Fernanda Lacaz, do São Fernando, número 2 do Brasil, ficou em quinto com 237 (79-78-80). A seguir, terminaram Samire Oliveira, do Arujá, que melhorou de resultado a cada dia para ficar em sexto, com 243 (86-82-75), e Thuane Oliveira, de Japeri, sétima, com 244 (87-77-80). Não fosse pela coreana Choi (+10) e por Bia (+16) o torneio não teria valido para o WAGR que exige que a campeã jogue no máximo 18 acima para validar o resultado. Todas as demais melhores do país ficaram muito longe desse índice, mostrando que o nível técnico do golfe feminino brasileiro vai de mal a pior.

O Aberto do Rio de Janeiro teve ainda disputas por handicaps, válidas para o ranking fluminense. Os resultados completos podem ser vistos aqui.

Organização – O Campeonato Aberto do Estado do Rio de Janeiro teve parceria com o Novotel, o hotel oficial do evento, e apoios da Cerveja Petra e da Cachaça Cabaré. A foi competição organizada pela Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro, com apoio da Confederação Brasileira de Golfe e do Itanhangá Golf Club.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados