Adilson da Silva passa corte com facilidade na África do Sul e tem um dia de descanso

24/03/2021

Nesta 6ª feira, brasileiro volta a campo em busca de pontos para o ranking mundial e olímpico

por | Ricardo Fonseca

Apesar de ter tido apenas um dia de descanso entre as quatro rodadas do torneio anterior, encerrado domingo, e as duas primeiras do Serengeti Pro-Am Invitational, nestas terça e quarta-feira, o brasileiro Adilson da Silva, 49 anos completados em janeiro, teve um bom começo no torneio do Sunshine Tour, o circuito profissional sul-africano desta semana. Adilson estreou em 39º lugar com uma volta de 71 tacadas (-1) e subiu para a 18º colocação após jogar 69 hoje e somar quatro abaixo do par.

O torneio de 90 buracos (cinco dias) terá uma pausa nesta quinta-feira, mas retorna de sexta-feira a domingo para os restantes 54 buracos.  Apenas 52 jogadores (os 50 mais bem colocados e empatados) voltarão a campo para jogar tanto individualmente como também em parceira com amadores, no formato de Pro-Am, onde valem as duas melhores bolas da equipe.

Olho no ranking – A bolsa de prêmios do Serengeti é de US$ 100 mil, mas Adilson está também em busca de pontos para o ranking mundial de golfe (OWGR), onde está em 324º lugar esta semana, e para o ranking olímpico, onde não aparece ainda entre os 60 primeiros que terão direito a jogar em Tóquio, mas já ocupa o posto de quinto reserva.

Para voltar a pontuar no OWGR Adilson precisa terminar entre os 17 primeiros e empatados. Mas qualquer colocação entre os 15 primeiros pode bastar para que ele comece a próxima como o primeiro reserva da corrida olímpica. Já para entrar nos Top 60 do ranking para Tóquio, o brasileiro precisará terminar entre os três primeiros. Depois desse, Adilson ainda terá três torneios do ranking mundial e olímpico a disputar até a data final das inscrições para Tóquio, em 21 de junho.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Vitória de Matsuyama no Masters foi a melhor coisa que poderia acontecer ao golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados