Alexandre Rocha vence de ponta a ponta a etapa do CBG Pro Tour, no Ipê GC, em Ribeirão Preto

13/11/2020

Juvenil Gui Grinberg foi o melhor amador, superando 25 dos melhores profissionais do país

Acima, Rocha comemora mais um birdie. Abaixo, Gui caminha para histórico vice-campeonato em Ribeirão. Fotos: Thais Pastor/F2 Comunicação

por | Ricardo Fonseca

Alexandre Rocha, do São Fernando, venceu de ponta a ponta a etapa do CBG Pro Tour disputada até hoje, de quarta a sexta-feira, 11 a 13 de novembro, no Ipê Golf Club de Ribeirão Preto (SP). Líder desde o primeiro dia, quando jogou quatro abaixo, Rocha fez o par do campo nas duas rodadas seguintes para vencer com 212 (68-72-72) tacadas, quatro abaixo no total e levar R$ dos R$ 50 mil oferecidos em prêmios.

O outro único competidor a terminar abaixo do par foi o juvenil Gui Grinberg, do São Paulo GC, que superou 25 dos melhores profissionais do país para ser o vice-campeão com 214 (72-71-71) tacadas, duas abaixo. Gui vinha de vitória no South American Championship 2020, do US Kids, no Campo Olímpico do Rio de Janeiro, na semana anterior, onde quebrou o par do campo nos três dias para somar 208 (70-68-70) tacadas, oito abaixo.

Destaques – Rocha é o líder do ranking do PGA Tour Latinoamérica, depois de ter vencido, em março, no México, a única etapa do circuito, interrompido pela pandemia e que só volta em dezembro, com mais dois torneios da temporada unificada de 2020 e 2021. Rocha vinha de um vice-campeonato no Aberto do São Fernando, em outubro, onde perdeu o título no playoff, mas desta vez caminhou tranquilo para o título.

Rocha e Gui foram os recordistas com 12 birdies cada na semana, sendo que Gui fez dois deles nos três últimos buracos da rodada desta sexta para garantir o vice-campeonato por três tacadas de vantagem. Enquanto Rocha jogou quatro abaixo nos pares 5, Gui somou uma acima nos quatro buracos mais longos do campo e ainda lamenta o triplo bogey-8 no buraco 10 da rodada inicial que acabou lhe custando a chance de lutar pelo título.

Birdies – Rocha e Gui foram os únicos entre os 32 participantes, dos quais seis amadores, a não jogar acima do par em nenhuma das três rodadas. Outros três competidores, incluindo um amador, não completaram o torneio. Rocha foi o recordista de birdies em uma rodada, com seis na estreia, sendo quatro consecutivos nos cinco buracos finais. Gui fez cinco birdies em cada uma das duas primeiras rodadas, feito conseguido também por Felipe Navarro (1º dia), Hélio Cacimiro (2º dia) e Axell Santos e Caio Barbosa (3º dia). Cacimiro fez 11 birdies no torneio e     Vanderlei Soto, do Campinas, o único eagle da semana, no buraco 9 da rodada final.

Rafa Becker, do São Fernando, que venceu o aberto de seu clube ao superar Rocha no playoff e também é membro do PGA Tour LA, foi um dos sete entre os demais jogadores que conseguiram jogar abaixo do par em uma das rodadas. Becker terminou em terceiro, com 217 (73-71-73), uma acima, empatado com Felipe Navarro, do São Paulo (68-74-75), que havia sido o outro líder do primeiro dia, mas não fez um birdie sequer na volta final. Como Gui não recebe prêmios em dinheiro, Becker e Navarro dividiram os prêmios do segundo e terceiro colocados.

Top 10s – Alexandre Holtz, que começou a semana em terceiro lugar, foi o melhor dos sete jogadores da casa, dos quais três amadores, ao terminar em quinto, com 219 (70-73-76) tacadas, três acima. Ele dividiu a posição com o mais novo profissional do Brasil, o carioca Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá (74-74-71), que não começou bem, mas se recuperou ao fazer o segundo melhor resultado da rodada final.

Rafael Barcellos, do São Paulo, que havia vencido a competição profissional do Honda Open – Aberto Bandeirantes, dia 15 de março, no Lago Azul, no dia em que o golfe entrou em recesso no país, desta vez terminou em sétimo, com 220 (73-76-71), quatro acima, também com volta de uma abaixo na rodada final. Gustavo Teodoro, outro profissional do Ipê ficou em oitavo, com 221 (76-72-73), enquanto Odair de Lima, de Maringá-PR (73-76-74), e Pablo de La Rua, do Terras do Golfe-MS (71-72-80), dividiam a nona colocação, com 223 (+7).

Melhor volta – A melhor volta desta sexta-feira e terceira melhor da semana foi de Axell Santos, do Fazenda da Grama, que jogou 69, infelizmente para terminar em 14º, pois vinha de um desastre no dia anterior, quando jogou, 13 tacadas a mais. Terminou com 228 (73-86-69). Rocha e Navarro fizeram a melhor volta do torneio – 68 – na rodada de abertura.

Entre os amadores, destaque ainda para Gabriel Holtz, de apenas 14 anos, filho do profissional Alexandre Holtz, que fez sete birdies jogando dos tees mais longos do campo e terminou em 20º, com 233 (79-75-79) tacadas, à frente de oito profissionais.

Leilão Beneficente – Nesta sexta, 13, após a rodada final, houve um happy hour no Ócio Empório e Restaurante, perto do clube, seguido do leilão beneficente dos profissionais, que serviu para montar as equipes para o Pro-Am. Do valor arrecado no leilão, 70% serão destinados a duas instituições de caridades, a Oficina de Nossa Senhora e o Instituto Osvaldo Ribeiro de Mendonça. O demais reverterá em prêmio de participação para os profissionais do Pro-Am.

Esta etapa do Circuito Brasileiro de Profissionais de Golfe – CBG Pro, a primeira de 2020, teve patrocínio de Impacto Segurança; Weiku; Honda Lago San; e Ócio Empório e Restaurante, além do apoio do Ipê Golf Club. Haverá mais duas competições do CBG Pro Tour para 2020: no Bastos Golf Clube, em Bastos (SP), de 1º a 5 de dezembro, e no Royal Golf, em Londrina (PR), de 15 a 19 de dezembro.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    PGA Tour: Entenda tudo o que está em jogo para Tiger esta semana, no Memorial


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados