Brasil tem seu melhor desempenho na história do Campeonato Mundial Kids, nos EUA

02/08/2020

Bella foi campeã até 7 anos e Bento vice da 9 anos. Lorenzo fica a uma tacada do pódio

Os brasileiros Bella e Bento, campeã e vice do Mundial Kids em Pinehurst. Abaixo Bella, que comemorou o título com um mergulho no lado, nos braços do pai

por | Ricardo Fonseca

Mesmo com a equipe desfalcada por causa da pandemia do novo Coronavírus e apenas seis golfistas em campo, metade do que nos anos anteriores, o Brasil teve seu melhor desempenho na história do Campeonato Mundial da US Kids Golf, a maior competição do planeta para golfistas de até 12 anos, disputada de quinta-feira, 30 de julho, a sábado, 1º de agosto, em diversos campos de Pinehurst, na Carolina do Norte, nos EUA.

O destaque do time Brasil foi Bella Simões, de Brasília, única brasileira entre as meninas, que venceu a categoria feminina até 7 anos, de virada, ao fazer três birdies seguidos na rodada final, e ser campeã com 103 (37-33-33) tacadas, cinco abaixo do par, na competição de 27 buracos, nove por dia, no Midland Country Club. Em 2019, o Brasil havia sido campeão da categoria com Gabriela Brambilla, de Porto Alegre, que não competiu este ano, enquanto Bella, estreando na categoria, era a 23ª colocada.

Bella, que fez três birdies na estreia, mas também um duplo bogey e dois bogeys, recuperou-se ao jogar 33 (-3) na rodada intermediária, com um eagle, dois birdies e um bogey, e começar a rodada final perdendo por três. A americana Lily Wachter, de Saint Augustine, na Flórida, líder dos dois primeiros dias, com voltas de 33 e 34 tacadas, fez bogey no buraco final para jogar 37 neste sábado e perder o título por uma, ao somar 104 tacadas, quatro abaixo. A categoria teve 26 participantes.

Bento – A grande expectativa da equipe brasileira era a possibilidade de Bento Assis, gaúcho radicado nos EUA, de ser campeão do Mundial Kids pelo quatro ano consecutivo, resultado inédito no circuito, depois de vencer, de 2017 a 2019, na até 6 anos, na 7 anos e na 8 anos. Desta vez, na 9 anos, primeiro Mundial Kids em que disputou 18 buracos por dia (são nove por dia para os mais novos), no campo Pinehurst nº 1, Bento estrou com um triplo bogey-7 na quinta-feira, mas reagiu com um eagle e sete birdies, para jogar 66, seis abaixo, a melhor volta de todo o torneio, e abrir três tacadas de vantagem na liderança.

Na sexta-feira, no entanto, nada deu certo para Bento, que fez apenas um birdie, contra quatro bogey, e cai para o segundo lugar, quatro tacadas atrás do americano Davis Petty, de Spartanburg, na Carolina do Sul, que vinha com sete abaixo no total, contra três abaixo do brasileiro. Sábado, na volta final, Bento voltou a embocar, fez cinco birdies, mas também quatro bogeys para ser vice-campeão com 212 (66-75-71) tacadas, quatro abaixo. Petty venceu com 207 (69-68-70), nove abaixo. Connor Wolfe, de Blythewood, na Carolina do Sul dividiu o segundo lugar (70-72-70). Rafael Benesi, de São José do Rio Preto, também jogou nessa categoria terminando em 104º lugar (91-95-92), entre 110 participantes.

Almeidas – Outro destaque brasileiro foi Lorenzo, o mais novo dos irmãos Almeida, que terminou em sexto lugar, a uma tacada do pódio, na categoria até 6 anos masculina, a uma tacada do pódio (o US Kids, assim como o Brasil Kids, premia com medalhas os cinco primeiros colocados). Lorenzo somou 111 (38-38-35) tacadas, jogando 9 buracos por dia no Midland Country Club. Ele empatou em sexto com o mexicano Andres Marcos Cantu (37-37-37). O campeão da turma que reuniu 45 jogadores, foi o americano Matthew Schreibman, de Reston, na Virgínia, com 104 (36-35-33), quatro abaixo, depois de bater Victor Monssoh (35-36-33) no desempate. Gabriel Macário, de Santos, também jogou na até 6 anos e terminou em 35º, com 130 (46-41-43) tacadas.

Luca Almeida, o mais velho dos irmãos, jogou na categoria 8 anos, nove buracos por dia, no Mid Pines Inn and Golf Club. Ele somou 123 (41-39-43) tacadas para empatar em 26º entre 95 participantes. A categoria foi vencida por Hudson Justus, de Gainesville, na Geórgia, com 105 (35-33-37) tacadas. Martim Ferreira, de São Paulo, estava inscrito, mas não competiu.

Brasil Kids – Para entrar e competir nos EUA, os kids e seus acompanhantes precisavam ter passado duas semanas fora do Brasil, pois quem parte daqui está impedido de entrar naquele país por causa do descontrole da pandemia de Covid-19. Com exceção de Bento, que mora nos EUA e compete no US Kids, os demais brasileiros classificam-se para jogar no Mundial e outras grandes competições internacional através do Brasil Kids Golf Tour, que tem duas séries, no primeiro e segundo semestres, em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    PGA Tour: Entenda tudo o que está em jogo para Tiger esta semana, no Memorial


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados