Com 3º lugar na República Dominicana, Alexandre Rocha sobe 120 posições no ranking mundial

06/05/2019

Brasileiro fica mais perto dos Jogos de Tóquio 2020 e de voltar ao Web.com Tour

Rocha: mais perto do sonho olímpico e da volta ao Web.com Tour. Foto: Enrico Berardi/PGA Tour

por | Ricardo Fonseca

Mesmo jogando com febre nos dois primeiros dias, reflexo de um infecção na garganta, o profissional paulista Alexandre Rocha foi o terceiro colocado do Puerto Plata Open, torneio do PGA Tour Latinoamérica, encerrado neste domingo, 5 de maio, na República Dominicana. Rocha somou 274 (71-66-68-69) tacadas, dez abaixo do par, para pontuar pela segunda vez em três torneios para o ranking mundial de golfe (OWGR) onde ganhou 120 posições, para chegar a 680º do mundo. Rodrigo Lee, o outro brasileiro em campo, fez duas voltas de 72 e não passou o corte por duas.

Mais do que subir no ranking olímpico, Rocha deu mais um passo importante para tentar se juntar ao gaúcho Adilson da Silva, que também pontou esta semana e é o 272º do mundo, como o segundo brasileiro classificado para os Jogos de Tóquio 2020. Para isso, precisa chegar aos top 300 do mundo, aproximadamente, até julho do próximo ano, amealhando pontos no PGA Tour LA, como tem feito desde o final de 2018, ou voltando ao Web.com Tour, que dá o triplo dos pontos, na próxima temporada.

Ranking acima – Com o resultado desta semana no Playa Dorada Golf Course, Rocha subiu para o oitavo lugar do ranking do PGA Tour LA, que classifica os cinco primeiros, no final do ano, para jogar no Web.com Tour, o circuito de acesso ao PGA Tour. Rocha soma US$ 24,2 mil em cinco torneios, e está a US$ 8,2 mil, o que equivale a mais um resultado como este, que lhe rendeu US$ 10,15 mil. Esse foi o terceiro Top 10 de Rocha, que foi oitavo na Argentina (Molino Cañuelas Championship), quarto no Chile e agora terceiro na Dominicana.

Depois de jogar quatro torneios seguidos, e cinco em seis semanas, Rocha vai pular o próximo evento, na próxima semana, 16 a 19 de maio, na Jamaica, o que lhe dará tempo de descansar para os dois torneios finais no México, o 60º Aberto Mexicano de Golfe, de 23 a 26 de junho, no Club Campestre Tijuana, e o Bupa Match Play, no Playa Paraiso GC, em Playa del Carmen de 30 de maio a 2 de junho, este reunindo os 60 melhores do ranking e quatro convidados para uma chave eliminatória a partir dos 32 avos de final.

Bogey-free – Rocha usou toda a experiência acumulada nos principais torneios do mundo – jogou por no PGA Tour e Tour Europeu – para completar os últimos 51 buracos com 12 birdies e apenas um bogey. O brasileiro estreou fora da linha de corte mas fez sua melhor volta da semana no segundo dia, com seis birdies nos últimos 14 buracos, para classificar-se com folga para as rodadas finais. No sábado, foram três birdies, numa volta bogey-free, e mais três no domingo, onde só devolveu uma tacada no buraco 6.

O campeão foi o chileno Cristobal Del Solar, com 270 (66-66-69-69), 14 abaixo do par, seguido pelo americano Scott Wolfes, com 13 abaixo (68-66-68-69). Ele foram os únicos a não jogar 70 ou mais na semana. Rocha empatou com o dominicano Willy Pumarol (71-65-64-74), seguidos pelo chileno Mito Pereira, quinto com nove abaixo (67-70-72-66).

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados