Golfe 2016: Schwartzel é o quarto campeão de major a desistir dos Jogos do Rio

26/04/2016

Nº 20 do mundo se junta a Adam Scott, Louis Oosthuizen e Vijay Singh, que também não virão ao Brasil

 

Desistências dos ganhadores de majors – Schwartzel , Scott, Oosthuizen e Singh, na montagem acima, aconteve dias antes do prazo final para se submeter so antidoping da WADA, Coincidência?

por Ricardo Fonseca

O sul-africano Charl Schwartzel tornou-se o quarto campeão de major e o terceiro Top 20 do ranking mundial de golfe, em apenas uma semana, a desistir do torneio de golfe dos Jogos do Rio 2016. Ele se junta ao australiano Adam Scott, sétimo do ranking mundial, ao sul-africano Louis Oosthuizen, 13º, e a Vijay Sing, de Fiji, que apesar de ser hoje o 216º do mundo, tinha vaga garantida para jogar no Brasil.

Veja, abaixo, os links para as reportagens sobre as demais desistências

A África do Sul perde assim dois de seus melhores jogadores e será representada no Rio – se ninguém mais desistir – por Branden Grace, que chegou a 11º do mundo ao vencer no Hilton Head, há duas semanas, e por Jaco Van Zyl, número 59, ou George Coetzee o 85º, dependendo de qual dos dois estiver mas bem colocado em 11 de julho, quando serão conhecidos os 60 jogadores olímpicos. Tem direito a jogar todos os 15 primeiros do mundo, com limite de quatro por país (apenas os EUA se aproveita disso) e seguindo a ordem no ranking até completar dois por país.

Bolha de classificação – As desistências de Oosthuizen e Schwartzel, que venceu três dois últimos nove torneios que disputou, foram benéficas para Adilson da Silva, da equipe YKP/Azeite 1492 de golfe, 58º do ranking olímpico, e para todos que como ele estão na “bolha de classificação”. Isso acontece porque se Schwartzel chegasse entre os 15 primeiros do mundo, a África do Sul poderia levar três jogadores em vez de dois e tiraria uma vaga do resto do mundo. Sem os dois, não há mais esse risco.

Ty Votaw, porta-voz do PGA Tour e vice-presidente da IGF, a Federação Internacional de Golfe, lamentou mais essa desistência, avisada a ele na semana passada. Schwartzel, como Scott e Oosthuizen, alegou problemas de calendário e compromissos familiares para não jogar no Rio. Singh acrescentou ainda a preocupação com o Zica vírus. Gary Player, o maior campeão do golfe sul-africano, disse estar “triste e desapontado” com as desistências.

Antidoping – Muita gente já esperava por desistências de jogadores do topo do ranking até 5 de maio, data em que todos os candidatos a jogar no Rio terão que assinar um documento se comprometendo a se submeter integralmente às regras da WADA, a Agência Mundial Antidoping, muito mais severas que as adotadas pelo PGA Tour. Até 5 de maio, mais desistências poderão surgir. Coincidência ou não.

Enquanto o PGA Tour só pune o uso de “drogas recreativas” como maconha e cocaína em casos graves de reincidência, mas sempre os mantém em sigilo, qualquer positivo nos testes da WADA são tornados públicos compulsoriamente, antes mesmo da contraprova. E quem assina o documento pode ser testado a qualquer momento, mesmo fora de competições, incluindo com a coleta de sangue.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados