Golfe 2016: Lovelady e Miriam tem confronto direto na Índia

20/10/2015

As duas melhores brasileiras do ranking mundial disputam direito de representar o país no Rio

Lovelady (acima): defendendo o posto de melhor brasileira no ranking mundial de golfe feminino contra Miriam Nagl (abaixo)

 

As duas melhores brasileiras do ranking mundial disputam direito de representar o país no Rio


 

por Ricardo Fonseca:

A paulista Victoria Lovelady e a paranaense Miriam Nagl, as duas brasileiras mais bem colocadas do ranking mundial de golfe feminino, jogam juntas esta semana no Indian Open, penúltimo torneio da temporada regular do Tour Europeu Feminino (LET), em busca de pontos e da chance de representar o Brasil na volta do golfe aos Jogos Olímpicos, no Rio 2016. O torneio da Índia, de sexta a domingo, no DLF Golf and Country Club, desenhado por Gary Player, paga US$ 400 mil (€ 362) em prêmios. Ambas jogam com convite dos patrocinadores.

Sem nenhuma jogadora classificada até agora por mérito próprio entre as 60 melhores do ranking olímpico que terão o direito de jogar no Rio, o Brasil vai se valendo para a vaga reservada ao país sede, que será dada à brasileira mais bem colocada no ranking mundial. Quando a corrida olímpica começou, em julho de 2014, Miriam estava no ranking para o Rio 2016 por mérito próprio, mas depois parou quase um ano por estar grávida e dar à luz a Laura Emília e foi caindo no ranking mundial, permanecendo no ranking olímpico na vaga reservada ao país sede.

Revezamento – Desde que Miriam, radicada na Alemanha, voltou a jogar no meio do ano, ela e Lovelady, que mora na Colômbia e marcou pontos para o ranking mundial no LETAS, o circuito de acesso ao LET, vem se revezando na vaga brasileira. Hoje Lovelady está na frente na 579ª colocação, seguida de perto por Miriam, na 589ª.

Para Miriam, que já tem o cartão para o LET de 2016 garantido por vir de licença médica, este será o último torneio do ano. Depois, ela segue para os EUA, onde morou quando jogava no LPGA Tour, para treinar e se preparar para a próxima temporada. Lovelady ainda joga o torneio final da temporada regular, o Sanya Open, na China, na próxima semana, também por convite, antes de tentar garantir o cartão do LET para 2016 na seletiva final do circuito, para a qual já está inscrita. Mas se passar o corte na Índia e na China, Lovelady pode garantir o cartão sem jogar na seletiva.

Temporada – Desde que voltou a jogar, Miriam jogou cinco torneios do LET, dois quais passou três cortes e teve como destaque um 14º lugar no Pilsen Masters, além de 35º em Helsinque e um 42º na Turquia. Lovelady jogou seis torneios e só passou o corte em um, o Buick Open, onde fez um hole-in-one, ganhou um carro e terminou em 34º lugar o suficiente para se garantir na final da Q-School. No circuito de acesso ela teve mais sucesso, pontuando três vezes para o ranking mundial.

Lovelady e Miriam jogam esta semana na Índia com convite dos organizadores, uma vez que o ranking de ambas no LET as deixaria como reservas. Miriam vem em 108º lugar, com € 8,9 mil ganhos, e Lovelady em 136º, com € 4,2 mil. No circuito de acesso, Lovelady jogou seis torneios e terminou em 16º lugar, com € 9,6 mil ganhos. As cinco primeiras colocadas do LETAS ganharam cartões para o LET: Olivia Cowan (ALE), Natalia Escuriola (ESP), Isi Gabsa (ALE), Johanna Gustavsson (SUE) e Krista Bakker (FIN). As 15 seguintes que tinham o cartão do circuito de acesso vão direto para a seletiva final.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados