Lima 2019: Brasileiros ficam longe da disputa por medalhas no golfe nos Jogos Pan-americanos

10/08/2019

Sábado difícil afastou Rocha e Nina do topo do placar, dominado por americanos e paraguaios

por | Ricardo Fonseca

O paulista Alexandre Rocha, no masculino, e Nina Rissi, radicada na Espanha, no feminino, que vinham entre os Top 10 como as únicas esperanças de o Brasil conquistar uma medalha inédita no golfe dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, não foram bem neste sábado, 10 de agosto, e perderam contato com os golfistas que ainda lutarão por medalhas neste domingo, no Lima Golf Club, na volta final das competições masculina, feminina e de duplas mistas. O

Brasil luta agora por, ao menos, melhorar o rendimento dos Jogos de Toronto 2015, estreia do golfe na competição, quando, os brasileiros Adilson da Silva, profissional, e André Tourinho, amador, empataram em oitavo, com duas abaixo, a oito tacadas do pódio, no masculino, e Clara Teixeira terminou em 28º lugar no feminino, onde Luiza Altmann foi desclassificada. Por equipes o Brasil terminou em nono.

Masculino – Rocha, que começou o dia em décimo lugar, havia recuperado algumas posições e se aproximado mais dos líderes até fazer um triplo bogey-8 no penúltimo buraco e despencar para o 18º lugar, com 212 (70-69-73) tacadas, uma acima do par. Adilson da Silva, por sua vez, jogou o par do campo pelo segundo dia consecutivo para andar de lado e chegar à volta final em 22º lugar, com 217 (75-71-71) tacadas, quatro acima, entre 32 participantes.

O americano Brandon Lee, líder desde o primeiro dia, fez sua pior exibição da semana para ainda ficar em primeiro com 199 (64-65-70) tacadas, 14 abaixo, e ceder o empara para o profissional paraguaio Fabrizio Zanotti, do Tour Europeu, que recuperou duas tacadas para também chegar a 14 abaixo, com 199 (64-67-68). Os profissionais Luiz Fernando Barco, do Peru (67-68-68), e Guillermo Pereira, do Chile (67-67-69), vem em terceiro, com 203 tacadas, 10 abaixo, seguidos pelo profissional argentino Miguel Carballo, quinto com 204 (68-65-71), nove abaixo.

Feminino – No feminino, Nina Rissi, que começou o dia em nono, teve um começo desastroso, onde fez cinco bogey nos primeiros nove buracos (10 ao 18) e chegou a estar com seis abaixo no dia antes de fazer seu único birdie da rodada no final e despencar para o 17º lugar, com 221 (72-72-77), oito acima. A profissional Luiza Altmann, que completa a equipe, jogou um pouco melhor do que nos dias anteriores, mas ainda aparece em 25º lugar, com 229 (76-79-74), 16 acima.

A líder desde o segundo dia é a amadora americana Emilia Migliaccio, a única com três voltas abaixo do par, que disparou na liderança com 206 (70-68-68) tacadas, sete abaixo. A profissional paraguaia Julieta Granada vem em segundo, com 212 (70-71-71), uma abaixo, sem nunca ter jogado acima do par, mas outras sete jogadoras estão até quatro tacadas atrás com chance se lhe tirar a medalha, a começar pelo colombiana Paula Hurtado (213) e pela mexicana e Alejandra Llaneza (214).

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados