Luiza Altmann disputa seletiva para o LPGA Tour e Symetra Tour a partir desta  5ª feira

20/08/2019

Daniela Recla, do ES, também joga. Chegar os principais circuitos femininos ficou mais difícil

Luiza Altmann tenta a partir desta semana voltar ao circuito mundial e pontuar para Tóquio 2020, Foto: Tristan Jones/LET

por | Ricado Fonseca

Luiza Altmann, a principal esperança de o Brasil vir a ter uma representante no golfe dos Jogos de Tóquio, em 2020, estreia nesta quinta-feira, 22 de agosto, na primeira fase de seletivas para o LPGA Tour e seu circuito de acesso, o Symetra Tour. Daniela Recla, do Espírito Santo, criada na Itália, que mora nos EUA, onde é professora e profissional de clube na região de São Francisco, também joga nessa primeira fase de seletivas.

As três primeiras rodadas serão disputadas em rodízio nos campos Dinah Shore e Arnold Palmer, do Mission Hills Country Club, em Rancho Mirage, e no Shadow Ridge Golf Club, em Palm Desert, ambos na Califórnia. Após 54 buracos será feito um corte, a ser anunciado, e as jogadoras restantes disputam a volta final domingo, 25, no Dinah Shore. A regra das 88 tacadas está em vigor e se alguma jogadora marcar 88 ou mais em qualquer rodada será desclassificada e não poderá pleitear mais nenhum tipo de status para a temporada de 2020.

Peneiras – Quem passar pela primeira fase – o número de vagas ainda será anunciado –, joga a segunda fase, de 14 a 17 de outubro, no Plantation Golf and Country Club, em Venice, na Flórida. Passando mais essa “peneira”, a jogadora irá para a LPGA Q-Series (antiga terceira fase), que desde o ano passado ficou muito mais difícil, pois passou a ser jogada por no máximo 108 golfistas, em dois torneios somatórios e em semanas consecutivas de 72 buracos cada, com corte após 108 buracos (seis rodadas). No jogos serão no Pinehurst Nº 6, na primeira semana, e no Pinehurst Nº 9, na segunda, na Carolina do Norte.

Quem chegar até essas duas rodadas finais da Q-Series estará concorrendo aos cartões para jogar no Symetra e no LPGA Tour. Todas as 45 primeiras e empatadas receberão status na categoria 14 do LPGA Tour, sendo que as 20 primeiras são as que terão mais chances de jogar no circuito principal. As classificadas fora das 20 primeiras colocações ganham como alternativa status na Categoria C do Symetra Tour, podendo jogar no circuito de acesso.

Histórico – Luiza Altmann disputou as seletivas em 2018, mas caiu na segunda fase, depois de fazer duas voltas ruins e terminar em 110º lugar, com 298 (81-70-77-70) tacadas. Como ela perdeu e não recuperou seu cartão do Tour Europeu Feminino, onde começou direto a sua carreira profissional, em 2018, ficou sem circuito para jogar nesta temporada. Recentemente Luiza jogou vários torneios do Tour Coreano como convidada e representou o Brasil nos Jogos Pan-Americanos LIma 2019. Recla, por sua vez, já tentou as seletivas do LPGA Tour algumas vezes, a última em 2014, conseguido entrar em dois torneios de 2015, mas não jogou nenhum deles.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados