Mechereffe deixa ranking mundial em mais um recorde negativo do golfe profissional brasileiro

18/07/2016

Nem Jogos Olímpicos salvaram categoria, que está agonizando e abandonada à própria sorte

 

Fernando Mechereffe: bicampeão brasileiro de 2001 e 2002, defendeu o Brasil por três anos seguido no Web.com Tour 

por Ricardo Fonseca

O golfe profissional brasileiro registrou mais um recorde negativo, nesta segunda-feira, quando o gaúcho Fernando Mechereffe, de 33 anos, deixou o ranking mundial de golfe, onde era um dos únicos seis brasileiros com pontos válidos. Mechereffe marcou pontos pela última vez quando foi décimo colocado no Albertsons Boise Open, do Web.com Tour, em 20 de julho de 2014, mas esses pontos completaram dois anos e caducaram no último domingo.

Fernando Mechereffe, ou Toco, como é mais conhecido no golfe, nasceu em Pelotas (RS) em 6 de março de 1983, filho de golfistas, e depois de ser bicampeão amador brasileiro, em 2001, no São Fernando, e 2002, no Gávea, fez carreira profissional nos EUA, onde jogou no e-golf Tour, o principal mini-tour dos EUA de 2004 a 2011, passando a jogar no Web.com Tour, o circuito de acesso ao PGA Tour, de 2012 a 2014.

Gota d’água – Mechereffe perdeu o cartão do Web.com Tour no final de 2014, depois de jogar seu último torneio do circuito mundial no Aberto do Brasil, sem setembro daquele ano. Sem conseguir recuperar o cartão no qualifying, Toco tinha esperança de voltar ao circuito na etapa de 2015 do Web.com Tour no Brasil, mas não foi convidado para jogar em seu próprio país, no circuito em que defendera a bandeira do país por três anos seguido. Isso foi o gota d’água em sua carreira e, aos poucos, ele abandonou o golfe competitivo.

Em seus três anos de Web.com Tour, Mechereffe terminou sete vezes entre os 15 primeiros, incluindo o vice-campeonato do Price Cutter Charity Championship, em 2013, o que o colocou na 503ª colocação do ranking mundial de golfe, a melhor a que chegou em sua carreira e a quarta melhor de um brasileiro – apenas Adilson da Silva, da equipe YKP/Azeite 1492 de golfe; Lucas Lee e Alexandre Rocha tiveram posição melhor do que a de Toco.

Destaques – Em sua carreira no Web.com Tour, Toco teve ainda um sétimo lugar no Chiquita Classic de 2012, além do décimo lugar no Albertsons Boise Open de 2014, ano em que foi ainda 12º colocado no Chile Classic. Toco deixou o ranking mundial, mas não a história do golfe brasileiro, onde será sempre lembrado como um de sua maiores e mais talentosos campeões.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados