PGA Tour LA: saiba quem são os 24 brasileiros que jogam no São Paulo GC Championship

11/09/2018

Mais nova competição do circuito começa nesta quarta-feira, com um Pro-Am

por: Ricardo Fonseca

O Brasil terá 24 jogadores dos 144 que entraram em campo para o mais novo torneio do PGA Tour Latinoamérica, circuito de acesso ao Web.com Tour americano, o São Paulo Golf Club Championship, que vai ser jogado de quinta-feira a domingo, 13 a 16 de setembro, com uma bolsa de US$ 175 mil em prêmios. Nesta quarta-feira haverá a disputa de um Pro-Am. O campo mede 6.574 jardas e tem par 71 (35-36). Os recordes do campo foram estabelecidos pelos americano Jon Curran, em 2014 na etapa do Web.com Tour: 61 (-10) para 18 buracos e 259 (25 abaixo) para 72 buracos.

Na semana seguinte, de 20 a 23, é a vez do 65º JHSF Brazil Open, o Aberto do Brasil, que vai ser jogado na Fazenda Boa Vista,  em Porto Feliz (SP), também com US$ 175 mil em prêmios, na primeira vez, desde a temporada inaugural, em 2012, que o Brasil sedia dois torneios do PGA Tour LA.

Brasileiros – A delegação brasileira será comandada por Alexandre Rocha, patrocinado pela Academia GolfRange Campinas, que tem vaga no torneio por ser membro do Web.com Tour, e pelos três brasileiros que tem cartão do PGA Tour LA: Rafael Becker, Rodrigo Lee e Gustavo Teodoro, patrocinado pela Magic Development, que tinha um cartão condicional e garantiu vaga para todo o segundo semestre, após a reclassificação nas prioridades de inscrição, graças a um corte que passou jogando como convidado.

Os dois torneios brasileiros do PGA Tour LA valem para o ranking mundial de golfe e para a corrida olímpica, que começou em 1º de julho passado e termina dia 22 de junho de 2020, e definirá os 60 jogadores para Tóquio 2020. Hoje o Brasil não tem ninguém classificado para os Jogos Olímpicos, nem no masculino, nem no feminino. Apenas os seis primeiros colocados marcam pontos para o ranking mundial. Dos 144 jogadores em campo, apenas os 55 primeiros e empatados após 36 buracos terão o direito de jogar no final de semana para disputar os prêmios e dinheiro e os pontos do ranking.

Distribuição das vagas – Como organizadora, a Confederação Brasileira de Golfe teve direito a 24 convites, dos quais 18 foram para brasileiros, assim distribuidos: 10 vagas para o CBG Pro Tour; quatro vagas para a PGA do Brasil; três vagas para o Golf Pro Tour, e três vagas para o São Paulo GC, que as definiu numa seletiva vencida pelo amador Pedro da Costa Lima. Dois desses 20 classificados – Marcos Silva e Ronaldo Francisco – desistiram de participar, com seus lugares voltando para uma bolsa de vagas entre os torneios internacionais (Gustavo Teodoro, por exemplo, jogou no Ecuador Open) com uma vaga da CBG e graças a isso ganhou o cartão para o segundo semestre.

Havia ainda seis vagas para o classificação aberta desta segunda-feira, o Monday Qualifying, onde mais dois brasileiros se classificara: o amador Matheus Park, do Paradise, que jogou 70 (-1) e ficou em segundo nessa seletiva, e Guilherme Grinberg, do São Paulo, que jogou 71 (par) e empatou com mais quatro jogadores, tendo que disputar um playoff pelas quatro vagas estantes. O alemão Velten Meyer foi o medalhista da seletiva, com 68 (-3). O inglês Brett Beazant, o americano Chris French e o argentino Alan Wagner ficaram com as outras três vagas do desempate.

Destaques – Desta forma, o Brasil terá 19 profissionais e cinco amadores em campo (veja lista abaixo). Dos amadores, além de Matheus e Gui, os últimos a garantir vaga, jogam Pepê e Thomas Choi, do São Paulo, além de Fred Biondi, criado no São Paulo, mas que mora há três anos nos EUA aonde vem construindo um magnífica carreira a ponta de ser hoje Top 500 e o segundo melhor brasileiro do Ranking Mundial de Golfe Amador (WAGR). Fred se prepara para defender os Gators, da Universidade da Flórida, onde jogará por quatro anos a partir de 2019.

Dos profissionais classificados pelos rankings dos dois minitours e do ranking da PGA do Brasil, alguns estão conseguindo patrocínio para jogar os dois torneios seguidos do PGA Tour, como é o caso de Marcelo Monteiro, que terá apoio do Burger Break. Veja abaixo a lista completa dos brasileiros e como cada um se classificou.

O torneio vale para o ranking mundial de golfe e para a corrida olímpica, que definirá os 60 jogadores para Tóquio 2020. Hoje o Brasil não tem ninguém classificado para os Jogos Olímpicos, nem no masculino, nem no feminino.

Elite – Além de Becker (2014) e Rocha (2015) e, que são ex-campeões do Aberto do Brasil, há outros 12 campeões recentes do PGA Tour LA: os argentinos Andres Gallegos e Thomas Baik; os americanos Austin Smotherman, Ben Polland, Jared Wolfe, Michael Buttacavoli, Tee-K Kelly e Tyson Alexander; os chilenos Cristobal Del Solar e Horacio Leon; o mexicano Oscar Fraustro e o finlandês Toni Hakula.

Os cinco primeiros colocados do ranking do PGA Tour AL, os americanos Tyson Alexander (1º), Matt Gilchrest (2º), MJ Maguire (4º) e Austin Smotherman (5º), e o argentino Andres Gallegos (3º), estarão em campo, para defender suas posições. Os cinco primeiros do ranking após o final da temporada ganharão vaga no Web.com Tour de 2019.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados