PGA Tour LA: times de Alexandre Rocha e Rodrigo Lee no pódio do Pro-Am do SPGC

13/09/2018

Eles ficaram em 2º e 3º lugares, respectivamente. Equipe do argentino Sebastian Saavedra venceu

Luiz Mario Galbertti, Lucas Steinhoff e Jorge Chan, amadores da equipe campeã do Pro-Am. Fotos: Thais Pastor/F2 Comunicação

 

por: Ricardo Fonseca

Um Pro-Am, reunindo 30 equipes formadas por um profissional e três amadores, abriu oficialmente nesta quarta-feira, 12 de setembro, o mais novo torneio do PGA Tour Latinoamérica, o São Paulo Golf Club Championship, que será jogado de hoje, quinta-feira, a domingo, 13 a 16 de setembro. Na próxima semana, de 20 a 23, é a vez do 65º JHSF Brazil Open, o Aberto do Brasil, na Fazenda Boa Vista, em Porto Feliz (SP). Ambos têm premiação de US$ 175 mil, na primeira vez, desde a temporada inaugural, em 2012, que o Brasil sedia dois torneios do PGA Tour LA.

Clique e veja mais de 200 fotos do Pro-Am

Pro-Am pode ser um evento festivo, mas para o PGA Tour é coisa séria. São convocados para jogar os melhores profissionais do circuito, num sistema de rodízio, e algum deles se recusar a jogar sem motivo justo, não pode jogar o torneio principal. Isso destaca ainda mais o desempenho dos dois brasileiros que estão entre os favoritos ao título e comandaram as equipes vice-campeã e terceira colocada.

Campeão – O argentino Sebastian Saavedra, que comandou a equipe campeã formada ainda por Jorge Chan, Luiz Mario Galbertti e o juvenil Lucas Steinhoff, é o 15º do ranking de 2018 do PGA Tour LA. Eles somaram 54 tacadas, 17 abaixo do par, na modalidade onde valia a melhor bola dos quatro integrantes da equipe, escolhido entre o resultado do profissional e dos amadores, que jogaram com 70º de seu handicap.

O time de Rocha, profissional patrocinado pela Academia Golf Range Campinas, que jogou apenas cinco dos nove torneios do primeiro semestre, mas é o brasileiro mais bem colocado do ranking, em 28º lugar, formado ainda pelos amadores Paulo Malzoni, Paulo Malzoni Filho e Adriano Junqueira, foi o vice-campeão, com 57 tacadas, 14 abaixo.

Decisão apertada – Rodrigo Lee, o segundo brasileiro do ranking, em 28º lugar, que jogou oito dos nove torneios com grande sacrifício, pois banca as próprias despesas, sem nenhum patrocinador ou apoio, ficou em terceiro lugar, com 58 tacadas, 13 abaixo, jogando ao lado de Antônio Padula, presidente da Federação Paulista de Golfe (FPG), Osmar da Costa Sobrinho, vice-presidente da Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e de Roberto Gomez, diretor técnico da entidade.

Roberto fez um eagle-2 ao embocar de 162 jardas no buraco 5, usando um ferro 7. Os parceiros não ficaram atrás. Rodrigo acertou a bandeira no seu approach no 6 e Padula fez no mesmo no buraco 12, de par 3. Feitos que colocaram a equipe no pódio, uma vez que três times empataram em quarto, com -11, uma tacada atrás, e outros quatro empataram em sétimo, com -10, a duas tacadas do pódio, incluindo as equipes de Rafa Becker, que joga no PGA Tour LA com patrocínio da Copag, e de Rafa Barcellos, que jogou em casa.

Coletiva – Antes do almoço de confraternização houve uma entrevista coletiva para os jornalistas presentes, onde Rocha representou os profissionais, ao lado de Toninho Abdalla, presidente do São Paulo Golf Club; Luiz Camargo, da Bupa, principal patrocinador do circuito; Cristina Vanderbeck, do PGA Tour LA; e Euclides Gusi, presidente da CBG. Na ocasião, foi reforçado que esses dois torneios no Brasil estão garantidos por mais dois anos, pelo menos.

Todos ressaltaram ainda a importância desses dois torneios do PGA Tour LA no Brasil, que além de trazerem golfe da mais alta qualidade ao país valem para o ranking mundial de golfe profissional (OWGR), distribuindo pontos para a corrida olímpica, que começou dia 1º de julho passado e vai até dia 23 de junho de 2020 e definirá os 60 jogadores para Tóquio 2020. Hoje, o Brasil não tem ainda ninguém classificado para os Jogos Olímpicos, nem no masculino, nem no feminino.

Premiação – Os troféus para as três equipes mais bem colocadas foram entregues por Euclides Gusi e Toninho Abadalla. Antônio Padula, que é candidato a deputado estadual pelo Partido Verde, não pode participar por ter compromisso de campanha. Além de troféus, os campeões ganharam ainda medalhas do Projeto Gols para a Vida e garrafas de vinhos da Bodega Garzón, outra parceiro do PGA Tour LA, que ofereceu degustação de seus principais produtos.

Houve ainda um leilão em benefício do Hospital Pequeno Príncipe, de um lote com um drive autografado por Sir Nick Faldo, campeão de seis majors; uma bandeira autografada por Pelé; uma medalha de ouro do Gols para a Vida. José Álvaro, do Pequeno Príncipe, entregou os bens ao ganhador do leilão.

Patrocínio – O São Paulo Golf Club Championship tem patrocínio do São Paulo Golf Club, em parceria com Andbank, Copag, Gocil, Canvas Galeria de Arte, Klabin, Comgás e Gamaro. O Hospital Pequeno Príncipe é o parceiro de responsabilidade social da CBG e Rolex o relógio oficial do evento. As etapas brasileiras do PGA Tour LA são organizadas pela Confederação Brasileira de Golfe e pelo PGA Tour Latinoamérica.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados