Profissionais: conheça Gilson Filho, o mais novo brasileiro no circuito mundial de golfe

06/06/2018

Mineiro de 22 anos passou esta semana seu segundo corte consecutivo na África do Sul

por: Ricardo Fonseca

O Brasil acaba de ganhar mais um profissional no circuito mundial: Gilson Marques da Silva Filho, de 22 anos, revelado na escolinha do Morro do Chapéu GC (MG) e hoje disputando o Big Easy Tour (BET), circuito satélite do Sunshine Tour, da África do Sul, que já revelou ao mundo o talento de Adilson da Silva. Gilson Filho, como é conhecido no circuito, já jogou três torneios da temporada 2018 do BET e passou o corte em duas, a última delas encerrada nesta quarta-feira, 6 de junho.

Patrocinado pela MRV Engenharia e pela Lalubema, do Brasil, e pela Euro Industrial Refrigeration, da África do Sul, Gilson Filho estreou no BET dia 14 a 16 de maio, na segunda das 16 etapas do ano, no Modderfontein Golf Club, mas jogou 81 e 76 tacadas (+13) e não passou o corte. Isso mudou na etapa seguinte, de 21 a 23 de maio, no campo do State Mines Country, quando fez sua primeira volta abaixo do par, somou 215 (73-70-72) tacadas, uma abaixo, e ficou em 21º lugar.

Melhor volta – De volta ao BET, na quarta etapa do circuito, iniciada na segunda-feira, 4 de junho e encerrada nesta quarta-feira, 6, no campo do Randpark Golf Club Firetorn, Gilson fez sua melhor volta do ano no segundo dia, quando embocou um eagle e cinco birdies, para passar o corte com folga, depois de um susto na primeira volta. Ele terminou em 26º lugar, com 220 (76-68-76) tacadas, quatro acima, um bom resultado para quem estreava novos tacos e precisava se sentir confiante com a mudança.

O BET, onde Gilson tem presença assegurada em todos os torneios do ano, passou a ser, desde janeiro, um circuito oficial do ranking mundial de golfe profissional (OWGR), passando a distribuir pontos para os três primeiros colocados nos torneios de 54 buracos, e para os cinco primeiros nos torneios de 72 buracos. No final da temporada, os cinco primeiros do ranking de prêmios do BET ganham cartões para o Sunshine Tour, e os classificados a seguir, até a 30ª colocação, entram direto na etapa final do Qualifying School.

Tóquio 2020 – O fato de jogar no BET que faz parte do ranking mundial faz de Gilson um dos candidatos do Brasil e disputar os Jogos de Tóquio 2020. A classificação para o golfe olímpico será feita pelos pontos do ranking mundial obtidos entre dia 1º de julho de 2018 e 22 e junho de 2020. Hoje, além de Gilson, só estão jogando no circuito mundial seis profissionais brasileiros: Adilson da Silva (Tour Asiático e Sunshine Tour); Fernando Mechereffe (Web.com Tour); Alexandre Rocha (Web.com Tour e PGA Tour Latinoamérica); e Rodrigo Lee, Rafael Becker e Gustavo Teodoro (PGA Tour LA).

Gilson conheceu o golfe aos sete anos, motivado pelo visibilidade dada ao esporte por Tiger Woods. “Eu me interessei muito pelo golfe, principalmente depois que comecei a treinar na escolinha do Morro do Chapéu, com o professor Geraldo Brito”, conta Gilson. “Com isso, passei a levar o golfe a sério, a treinar até 14 horas por dia, até virar profissional em agosto de 2016, quando chegou a handicap +2,7”, conta. Graças ao apoio dos patrocinadores, e de um torneio feito no próprio clube para arrecadar fundos, Gilson mudou-se para Johanesburgo com o objetivo de entrar o circuito mundial onde parece ter chegado para ficar.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados