Regras de Golfe: entenda a penalidade de McDowell

12/03/2011



Norte-irlandês pagou uma e não duas penalidades quando sua bola se mexeu após stance


Marca de spike no green: depois de jogar, conserte o estrago como cortesia para outros golfistas
  Marca de spike no green: depois de jogar, conserte o estrago como cortesia para outros golfistas

No final da rodada do Cadillac Championship desta sexta-feira, o norte-irlandês, Graeme McDowell, o G-Mac, número 4 do mundo, avisou a seu marcador, Phil Mickelson, que estava se impondo uma tacada de penalidade por que sua bola no green do 9,
seu último buraco do dia, havia se mexido após ele tomar o stance, o
que o fez responsável pelo movimento, mesmo sem ter encostado na bola,
como reza a Regra
182b.

Por
essa regra, o jogador incorre na penalidade de uma tacada ao ser
responsabilizado pelo movimento da bola, e teria outra tacada de
penalidade se não voltasse a bola à sua posição original, antes de
executar a tacada. Acontece que o movimento da bola de G-Mac aconteceu
quando ele já havia iniciado a tacada, puxando o putter para trás, o que
leva ao perdão da tacada de penalidade extra, como fica claro na mesma
regra, nesses casos.

Antes de assinar o cartão, já com a tacada extra no 9, que o fez jogar 73 e terminar o dia em 28º
lugar, G-Mac levou o caso aos árbitros, que só puderam identificar um
pequeno movimento de sua bola quando reviram a cena em câmara lenta numa
tevê de alta definição. G-Mac provou que além de conhecer bem as
regras, merece ser chamado de Golfista, com “G” maiúsculo, por sua
postura correta.


Tiger – Outro incidente com as Regras de Golfe, aconteceu com Tiger Woods no buraco 18 do Doral, quando o número 5 do mundo tinha um putt curto para birdie, prejudicado por uma marca
deixada por um sapato de golfe à sua frente. A bola de Tiger passou
sobre o tufo de grama saliente, que não foi reparado pelo jogador que o
provocou, e se desviou um pouco para a esquerda do buraco, custando o
birdie a Tiger.

Fosse uma marca de bola ou de uma posição
antiga do buraco (ou ainda um impedimento solto), Tiger poderia ter
reparado o green sem penalidade. Mas por algum motivo que só quem
inventou essa regra anacrônica e injusta pode entender, as marcas de
spikes, os cravos de fixação dos sapatos de golfe, deixadas por outros
jogadores, não podem ser reparadas por quem está jogando, sob a pena de
uma penalidade (não se pode alterar a linha de jogo).

Espírito Esportivo
Dois jogadores mostram absoluta falta de espírito esportivo nesse
incidente. Quem provocou a marca, que deveria ter se preocupado em
reparar o dano no momento, e Tiger Woods, que depois de jogar e sentir o
problema na pele, deveria ter arrumado a marca de spike no green como
cortesia aos demais jogadores ainda em campo.

Não siga esses
péssimos exemplo e, além de reparar todos os piques de bola que
encontrar nos greens da vida, preocupe-se também em arrumar as marcas de
spike ao redor do buraco depois de jogar e antes de deixar o green.
Afinal, elas podem ter sido provocadas por você mesmo, sem perceber.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados