Segundo torneio do PGA Tour da “Era da Covid-19” volta a bater recordes. Saiba como assistir ao vivo

17/06/2020

RBC Heritage, de 5ª a domingo, reúne 114 campeões, feito nunca visto antes no circuito

por | Ricardo Fonseca

A semana era para ser a do US Open, transferido para 17 a 20 de setembro, no Winged Foot GC (NY); esperava-se a presença de Tiger Woods, que na última hora não se inscreveu, mas o RBC Heritage, de quinta-feira a domingo desta semana, 18 a 21 de junho, no Mesa Country Club in Mesa, Arizona GC, em Hilton Head, na Carolina do Sul, não tem do que se envergonhar. Um dos cinco torneios que ostenta o status de “Invitational” do PGA Tour, vai reunir todos os seis primeiros do mundo, oito dos Top 10, 15 dos Top 20 e 114 campeões do PGA Tour, recorde na história do circuito.

Apesar de sua bolsa de prêmios de US$ 7,1 milhão ser uma das menores do ano (seria jogado na semana seguinte ao Masters, transferido para 12 a 15 de novembro), o segundo torneio do PGA Tour da Era da Covid-19, terá como destaques Rory McIlroy, Jon Rahm, Justin Thomas, Brooks Koepka, Dustin Johnson e Patrick Reed, pela ordem o seis primeiros do ranking mundial, além de Webb Simpson (9) e Xander Schauffele (10).

Mais favoritos – Completam os Top 20 Bryson DeChambeau (12), favorito do “Power Ranking” do PGA Tour, após ser terceiro na Charles Schwab, na semana passada; Justin Rose (14), Tony Finau (16), Gary Woodland (17), Matt Kuchar (18), Louis Oosthuizen (19) e Tyrrell Hatton (20). Já os analistas do maior circuito do mundo dividem suas apostas entre Hideki Matsuyama, Collin Morikawa, que foi vice no Colonial, domingo passado, ao perder para Daniel Berger no playoff, e Joel Dahmen, top 20 no Colonial, e que jogou um 58, com 26 de volta, em maio, no Mesa CC, no Arizona jogando com amigos no recesso.

Todos os seis latino-americanos que jogaram no Colonial voltam a campo no Heritage:  Abraham Ancer, Emiliano Grillo, Joaquín Niemann, Sebastián Muñoz, Carlos Ortiz e Jhonattan Vegas. Desses, o mexicano Ancer foi o melhor, com um 14º lugar. Niemann terminou em 32º, mas jogou um espetacular 65 na volta final (repetindo o resultado do segundo dia) ao embocar de fairway do 17 para eagle.

Testes para Covid-19 O PGA Tour segue com medidas extremas de segurança, testando todos que entram no campo, antes, durante e depois dos torneios, realizando seus eventos sem público, com distanciamento social e muitas medidas de higiene para impedir a transmissão do novo coronavírus, o SARS-Cov-2. O PGA Tour testou ao todos 1559 pessoas, entre profissionais, caddies e staff dos jogadores, tevê e do próprio circuito, somados a Charles Schwab Challenge e o Korn Ferry Challenge, que também voltou na semana passada.

Houve quatro testes positivos nesse grupo – todos afastados e isolados –, nenhum no Charles Schwab Challenge. Um resultado considerado excelente devido ao aumento dos casos de Covid-19 em estados como Texas, que sediou o evento do PGA Tour; Florida sede do KFT na semana passada e nesta, e Arizona. Mas como o PGA Tour ressalta: testagem é indispensável, mas não basta, sem a responsabilidade de todos os golfistas e envolvidos, e uma pitada de sorte, é claro.

Assista ao vivo – Com as reviravoltas nos calendários do PGA Tour e demais circuitos por causa da pandemia, as transmissões de tevê ao vivo para o Brasil também ficaram bagunçadas. A maneira mais fácil e segura de assistir ao PGA Tour e ao Tour Europeu, entre outros programas, é o GolfTV, serviço internacional de streaming de golfe da Discovery, que pagou US$ 2 bilhões por 12 anos de direitos. Tiger Woods também se associou ao projeto, que fechou acordo com o PGA Tour e negocia com outros circuitos.

O serviço é pago. O plano mais simples basta para assistir a esses torneios, ao vivo, e ainda com canais paralelos como os dos Grupos em Destaque e dos Buracos em Destaque, ideais para ver as rodadas de quinta e sexta-feira. No primeiro você fica com os 12 melhores jogadores em campos, sendo dois grupos (seis jogadores) por período. No segundo você assiste a todos jogadores passando na principal sequência de três buracos do campo, tipo Amen Corner (11, 12 e 13) no Augusta.

Custo – A assinatura do “Live Pass” custa US$ 7 por mês ou US$ 60 por ano. Há uma mais cara, a “Pro Pass” (US$ 10 e US$ 90), mas não é necessária. Clique para ver planos. O aplicativo golf.tv disponível para todos os aparelhos celulares, emparelha facilmente com o Chromecast (eu uso com a versão 1 e já está na 3) ou simulares, ou ainda nas tevês Smart mais modernas, ou seja, você pode assistir em alta definição em qualquer tevê.

Esta semana, os grupos em destaque são os de Rory McIlroy, C.T. Pan (campeão de 2019) e Rickie Fowler; e de Daniel Berger, Brooks Koepka e Patrick Reed (5ª a partir das 8h29 e 6º a partida das 14h05); e os de Jon Rahm, Justin Rose e Justin Thomas; e de Dustin Johnson, Hideki Matsuyama e Gary Woodland (5ª a partir da 13h54 e 6º a partir das 8h29). Pan, de Taiwan, ganhou de Matt Kuchar por uma tacada em 2019, enquanto, em 2018, o domínio também foi asiático, com o japonês Satoshi Kodaira       batendo o coreano Kim Si-woo no playoff.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Ranking Mundial: Latino-americanos ganham posições e já são 16 entre os Top 500


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados