Seis brasileiros estreiam nesta quarta-feira o Aberto Sul-Americano Amador, no Chile

07/01/2020

Para muitos favoritos, evento serve de aquecimento para o LAAC, na semana seguinte, no México

 por | Ricardo Fonseca

Daniel Ishii, Gui Grinberg, Matheus Park e Thomas Choi, no masculino, e Lauren Grinberg e Meilin Hoshino, entre as mulheres, começam a disputar nesta quarta-feira, no campo do Club de Golf Sport Francés, em Santiago, no Chile, o Aberto Sul-Americano Amador 2020, a primeira grande competição de golfe do continente, em 2020. Convalescendo de uma infecção, Fernanda Lacaz atrasou a viagem em um dia, foi ao Chile, mas teve uma piora e deve voltar ao Brasil ainda nesta terça-feira. Bia Junqueira, também previamente inscrita, abriu mão do torneio para jogar no Orange Bowl que terminou nesta segunda-feira, nos EUA.

O torneio termina sábado, a tempo de muito dos participantes, incluindo Ishii, Gui e Matheus, embarcarem no dia seguinte para o Latin America Amateur Championship (LAAC), torneio que dá vaga no Masters para o campeão, e vai ser jogado de quinta a domingo da semana seguinte, 16 a 19, no El Camaleón Golf Club, em Mayakoba, no México.

Aquecimento – Para muitos outros participantes, além dos três brasileiro o Sul-Americano Amador servirá de aquecimento para o LAAC, o que fez com que o grupo de competidores fosse um dos mais fortes desde que o torneio começou a ser jogado em 2006, como Match Play, e, a partir de 2010, como stroke play. Apesar de ter sediado a competição em 2009, no São Fernando, em Cotia, o Brasil nunca venceu esse torneio, nem no masculino, nem no feminino.

O Brasil comparece com uma forte equipe, comandada por Ishii, o mais experiente do grupo, e que joga ao lado de Gui, ganhador de sete torneios do Ranking Mundial Amador em 2019, incluindo dois dos três últimos que disputou; Matheus, outro que está em grande fase, e Choi, o número 1 do Brasil. No feminino, Lauren Grinberg é a mais experiente, enquanto Meilin estreia na competição.

Favoritos – Não são poucos os demais favoritos entre os 85 homens e 59 mulheres que disputam o Sul-Americano 2020, que está sendo jogado no Chile pelo segundo ano consecutivo e reúne representantes de dez países sul-americanos, além de jogadores da América Central e Caribe. Desde que entrou em sua fase de stroke play o torneio foi jogado cinco vezes seguidas na Colômbia, e mais duas, também consecutivas, no Peru e Argentina, antes de chegar ao Chile.

A Colômbia compareceu com uma forte equipe que inclui Daniel Faccini, Iván Camilo Ramirez, Silvia Garcés, María José Bohórquez e Valery Plata, campões no masculino e feminino da Copa Los Andes, o Sul-Americano de Golfe por Equipes, disputado no final de 2019, no Paraguai. Pela Argentina, os destaques são Mateo Fernández de Oliveira, Leandro Correa e Agustina Zeballos. Correa foi terceiro colocado do Sul-Americano de 2019, enquanto Agustina vem de um título no fortíssimo Annika Invitational 2019, em outubro.

Destaques – Entre os destaques sul-americanos estão ainda Renato Naula e Felipe Garcés; os peruanos Alberto Menacho e Luisamariana Mesones, e o venezuelano William Fookes. Entre os favoritos locais estão Carlos Bustos e Gabriel Morgan, além de dois ex-campeões do LAAC: Toto Gana (2017), Matías Domínguez (2015). No feminino, a paraguaia María Fernanda Escauriza volta para defender o título ganho em 2019.

O campo do Club de Golf Sport Francés foi fundado em 1957, com design do chileno Eduardo Costabal, fundador da Copa Los Andes. O campo de par 72 com 6.916 jardas para os homens e 5.965 jardas para as mulheres, tem desenho clássico, com raias estreitas cercadas por árvores e vários buracos em curva (doglegs).

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados