US Open: Tiger Woods entra em campo às 18 horas de hoje. Veja que grupos acompanhar

13/06/2019

Transmissão da ESPN vai das 16 horas às 23h30, mas muda de canal durante o jogo

Tiger sorridente na entrevista para a imprensa em Pebble Beach: em busca de recordes

por | Ricardo Fonseca

Tiger Woods entra em campo às 16h09 (horário de Brasília) desta quinta-feira, 13 de junho, com transmissão ao vivo pela ESPN (veja abaixo) para a primeira rodada do US Open 2019, no Pebble Beach Golf Links – 7.075 jardas e par 71 (35-36) -, em Pebble Beach, na Califórnia, jogando ao lado do inglês Justin Rose e de Jordan Spieth, um grupo que reúne três jogadores que já foram número 1 do mundo e que promete valer cada minuto na frente da telinha. É a oportunidade de ver Tiger em busca de novos recordes no campo em que obteve o mais estrondoso sucesso de sua carreira, em 2000, no primeiros dos três títulos do US Open que conquistou na carreira (venceu também em 2002 e 2008). O US Open paga US$ 12,5 milhçoes em prêmios, sendo US$ 2,2 mihões para o campeão.

Em 2000, Tiger venceu o US Open por 15 tacadas de vantagem e quase 30 tacadas a menos do que a média dos demais jogadores em campo. Sua margem de vitória é a maior da história do US Open até hoje e a maior do PGA Tour, desde 1983. Woods, que vem do título do Masters, em abril, quase 11 anos depois de ter vencido seu major anterior, e de um corte no PGA Championship, em maio, vai em busca de seu 16º título de torneios do Grand Slam na carreira (Jack Nicklaus é o recordista com 18) e de sua 82ª vitória no PGA Tour, para igualar o recorde de Sam Snead, que até o surgimento de Tiger era considerado impossível de ser quebrado.

Recordes – Apenas Jack Nicklaus, Ben Hogan, Bobby Jones e Willie Anderson, com quarto títulos cada, já venceram o US Open mais vezes do que Tiger, que terminou em quarto lugar na última vez que jogou o torneio em Pebble Beach, em 2010. Tiger jogou também sete vezes no Pro-Am de Pebble Beach, onde venceu em 2000 e foi vice-campeão em 1997, mas não disputa esse torneio do PGA Tour desde 2012. Com 43 anos completados dia 30 de dezembro passado, Tiger tenta ser o mais velho campeão do US Open desde Payne Stewart, com 42 anos, em 1999. Hale Irwin é o mais velho campeão do torneio, com 45 anos, em 1990.

Depois de terminar a seção passada com o título do Tour Championship, Tiger jogou em apenas nove torneios dos 37 do calendário 2018/2019 do PGA Tour, que começou em outubro e termina em agosto, com quatro Top 10s, sendo três nos últimos quatro torneios: venceu o Masters, ficou em quinto no WGC-Match Play, não passou o corte no PGA Championship e terminou em nono no nono no Memorial. Antes disso, foi 10º no WGC-Mexico Championship.

Mickelson – Se para Tiger o US Open deste ano é importante, imagine para Phil Mickelson que completa 49 anos neste domingo, 16, e tem nesse torneio a última chance da vida de se tornar o sexto jogador da história a completar o Grand Slam na carreira. Com três títulos do Masters (2004, 2006 e 2010), um do PGA Championship (2005) e um do British Open (2013) só falta vencer o US Open para se igualar a Gene Sarazen, Gary Player, Ben Hogan, Tiger Woods e Jack Nicklaus, sendo que os dois últimos já completara três vezes cada o Grand Slam na carreira. Dos jogadores em atividade, apenas Rory McIlroy (falta o Masters) e Jordan Spieth (falta o PGA Championship) estão a um título do Grand Slam.

O maior drama de Phil é que ele já foi seis vezes vice-campeão do US Open (1999, 2002, 2004, 2006, 2009 e 2013) e tem em Pebble Beach sua grande chance de fazer história. Afinal, Mickelson já venceu cinco vezes – e tem mais seis Top 10s – o Pro-Am de Pebble Beach, incluindo o desse ano, o que prova não ser o campo, mas o nome do torneio, sua maior dificuldade. E Phil é o recordista de participações no US Open de todos os tempos, jogando nesse torneio pela 28ª vez este ano. Phil, que começa a jogar hoje às 12h13, ao lado de Dustin Johnson e Graeme McDowell, estará saindo do campo quando a transmissão da ESPN começar.

Koepka – Mas talvez a maior história em jogo esta semana seja a de Brooks Koepka, que tenta vencer seu quinto major dos últimos dez jogados. Ele vem de uma vitória, em maio, no PGA Championship, que venceu pelo segundo ano consecutivo, e tanta ser tricampeão do US Open, feito que só foi conseguido uma vez na história e há mais de um século. Ninguém também conseguiu antes ser bicampeão do US Open e do PGA Championship ao mesmo tempo.

Brooks Koepka é hoje o único jogador do PGA Tour com menos de 30 anos (tem 29), com quatro majors na carreira. Se vencer, ele se tornará apenas quarto jogador da história com cinco títulos de majors antes dos 30 anos, ao lado de Tiger (que venceu 10 até essa idade, Nicklaus e Bobby Jones (sete cada). E tenta se igualar a Woods como o segundo jogador a vencer mais de um major em anos consecutivos (Tiger venceu o Masters e o British Open em 2015 e o British Open e o PGA Championship, em 2006.

DJ, Rose e Rory – Nessa lista não pode falta Dustin Johnson, número 2 do mundo, que venceu o US Open de 2016, seu único major, foi terceiro em 2018 e vem de dois vice-campeonatos em majors esta ano, ao ser segundo no Masters e no PGA Championship. Ao todo, são 17 Top 10s em 40 majors jogados. DJ vem ainda de seu 20º título no PGA Tour, conquistado no WGC-Mexico Championship. Joga ao lado de Phil nesses dois primeiros dias.

Justin Rose também só tem um major –  US Open de 2013 -, mas vem de um vice-campeonato no US Open de 2018 e de 15 Top 10s em 61 majors, começando pelo quarto lugar no British Open de 1998, onde foi o melhor amador em campo. Foi duas vezes vice-campeão do Masters (2015 e 2017) e uma do British Open (2018). Este ano venceu o Farmers Insurance Open e teve mais três Top 10s incluindo o do The Players (3º). Joga ao lado de Tiger nas duas primeiras rodadas.

Rory McIlroy, por sua vez, que acaba de voltara a ser número 3 do mundo com o título conquistado domingo, no Canadá, sua 16ª vitória no PGA Tour. Já tem quatro majors – US Open (2011), PGA Championship (2012 e 2014) e British Open (2014), mas nunca passou do quarto lugar no Masters (2015). Seu maior trunfo do ano é a regularidade, com 10 Top 10s em 13 torneios jogados até agora. Começa às 11h51 ao lado do espanhol Jon Rahm e do australiano Marc Leishman. Para ver ao vivo na sexta.

ESPN – Com uma transmissão mais longa do que o habitual a ESPN terá que dividir sua programação desta quinta-feira e de domingo, em dois canais. Confira:

13/06 – 5ª feira
16h00 às 20h30: ESPN
20h30 às23h30: ESPN 2

14/06 – 6ª feira
16h00 às 23h30

15/06 – sábado
15h30 às 23h00: ESPN

16/06 – domingo
15h30 às 19h30: ESPN
19h30 às 23h00: ESPN 2

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados