Amador do Brasil – Dobradinha dos irmãos Ulisses e Homero de Toledo foi inédita

14/12/2021

Conheça as demais famílias que fizeram história nos principais torneios do golfe brasileiro

Homero e Ulisses fizeram dobradinha da família no Amador e Victor  completou o pódio só de atletas do Alphaville

por | Ricardo Fonseca

Os irmãos Ulisses e Homero de Toledo fizeram história ao terminar em primeiro e segundo lugar no 90º Campeonato Amador de Golfe do Brasil, disputado de 7 a 9 de dezembro, no Campo Olímpico, no Rio de Janeiro. Ulisse venceu com 214 (71-68-75) tacadas, uma acima do par, e Homero foi vice com 216 (73-73-70) três acima, dobradinha de irmãos inédita no golfe brasileiro.

Victor André Maciel dos Santos, terceiro colocado no Amador de 2021, com 217 (69-77-71) tacadas, completou um pódio só de jogadores do Alphaville Graciosa, do Paraná, em mais um recorde do evento que teve Valentina Bosselmann, do Itanhangá, vencendo no feminino com 232 (79-76-77), 19 acima, seguida por Marina Nonaka, do Arujá, com 244 (81-81-82), 31 acima. Veja os resultados completos.

Gonzalez somam 32 títulos – Mas os Toledo são apenas uma das muitas famílias que fizeram história no Amador do Brasil. Os recordistas – provavelmente em nível mundial – são os Gonzalez. Afinal, entre irmãos, filhos e primos, foram 23 títulos do Amador do Brasil. Mário Gonzalez venceu nove vezes, seu irmão José Maria Gonzalez Filho, o Pinduca, mais quatro, e os filhos de Mario mais cinco, quatro de Jaime e uma de Mario Gonzales Filho, o Marinho. Isso sem contar os primos, pois Maria Alice Gonzalez ganhou o Amador do Brasil por três vezes e Priscillo Diniz mais duas. E isso sem contar o Aberto do Brasil, profissional, que Mário venceu oito vezes e Priscillo uma. Somando Amador e Aberto, são 32 títulos da família Gonzalez.

Destaque também para a família Barcellos, que venceu nove vezes o Amador do Brasil. O primeiro foi Fernando Chaves Barcellos, campeão duas vezes. Antônio Barcellos, o Nico, ganhou outras seis vezes e sua irmã, Ana Barcellos venceu uma vez. E tem ainda Rafa Barcellos, irmão de Nico, que foi campeão do Aberto do Brasil, elevando para 10 os títulos da família na soma dos dois maiores torneios de golfe do país. Há que considerar ainda 18 títulos de outra família. Elizabeth Nickhorn, a Beth, foi campeã brasileira amadora 17 vezes, um recorde mundial. E seu marido, Aldo Wolf, ainda levou mais um título para casa.

Juvenis – Houve ainda irmãos que foram campeões no Brasileiro Sub 18, com destaque para os Grinberg, que somam oito títulos; Lauren foi três vezes campeã brasileira juvenil e duas vezes pré-juvenil, sendo que no primeiro ano, em 2104, ela conquistou os dois títulos. Já seu irmão, Gui, foi duas vezes campeão brasileiro pré-juvenil, além de ser campeão brasileiro juvenil de 2021.

Pedro Junqueira foi campeão brasileiro pré-juvenil e juvenil, enquanto sua irmã, Beatriz Junqueira, deu o terceiro título para a família ao ser campeã juvenil. Os Bragança também têm três títulos nacionais sub 18: Eudes Filho foi campeão brasileiro pré-juvenil e juvenil em anos seguidos, enquanto sua irmã Francisca de Orleans e Bragança conquistava um título juvenil.

 

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Aproveite o acordo entre a Pousada Travel Inn Trancoso e o Terravista Golf Course

  • Golfe 2016

    Jogos de Tóquio: Nelly Korda leva susto, mas vence por uma e dá aos EUA seu segundo ouro no golfe


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados