Casa da Paz: Paraguaio Nilson Cabrera vence tríplice playoff com birdie “impossível” no 18

08/12/2018

Francisco Ojeda e Rafa Barcellos empataram em segundo. Gustavo Silvero e Rodrigo Somlo venceram as duplas

Antônio Esteve e Rodrigo Somlo, da Casa da Paz, entregam o troféu de campeão a Nilson Cabrera. Foto: Thais Pastor/F2 Comunicação

Num final emocionante, só decidido num tríplice desempate entre profissionais de três países, o paraguaio Nilson Cabrera embocou um putt “impossível”, de dez metros de distância, jogado contra a caída da grama, para vencer o 18º Torneio de Golfe Casa da Paz 2018, nesta sexta-feira, 7 de dezembro, no São Fernando Golf Clube, em Cotia (SP), e se tornar o primeiro paraguaio a vencer o mais antigo e mais bem pago evento beneficente do golfe brasileiro, que distribuiu R$ 100 mil aos profissionais. Os vice-campeões foram o argentino Francisco Ojeda, que bateu drive para o green do 18, mas mandou a bola para fora do campo e levou o taça de segundo colocado pelo seu desempenho nos nove buracos finais, e o brasileiro Rafa Barcellos, que errou por um dedo o putt de cinco metros para birdie que empataria novamente o jogo.

Veja álbum de fotos completo com mais de 600 imagens exclusivas

Nilson Cabrera (68-70), Francisco Ojeda (68-70) e Rafa Barcellos (67-71) haviam empatado em primeiro com 138 tacadas, quatro abaixo do par. O jovem argentino Marcos Montenegro, que acaba de virar profissional e em janeiro disputa a seletiva para o PGA Tour LA, terminou em quarto, com 140 (71-69) tacadas, seguido pelos brasileiros Odair Lima (73-68), que fez o segundo melhor resultado da volta final, e Marcelo Monteiro (70-71), ambos com 141 tacadas.

Destaques – Axell Santos, que igualou o segundo melhor resultado da volta final ficou em sétimo, com 142 (74-68), empatado com Rogerio Bernardo, que chegou a ser líder durante a rodada (69-73) e o paraguaio Gustavo Silvero (67-75), que acaba de se profissionalizar. Ele era um dos líderes da véspera, ao lado de Barcellos, e manteve-se na frente até fazer um duplo bogey-7 no buraco 13, seguido de três bogeys, e caiu para o sétimo lugar. Felipe Navarro completou os Top 10 com 143 (71-72). A melhor volta da sexta-feira foi de Alexandre Holtz, que depois de uma má estreia engordou o cheque ao terminar em 17º, com 146 (79-67). Holtz começou cada metade do campo com um bogey, mas fez seis birdies nos outros 16 buracos.

Gustavo Silvero tropeçou no final do torneio individual, mas foi o campeão do Pro-Am de sexta-feira, na modalidade duplas Best Ball, jogando ao lado de Rodrigo Somlo, um dos organizadores do torneio da ONG Casa da Paz, centro de juventude para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, no bairro Flórida, em Embu Guaçu (SP). Eles somaram 61 tacadas, 10 abaixo do par, graças a um dia inspirado de Somlo. No Pro-Am o resultado dos profissionais valeu para a competição individual, que distribuiu R$ 80 mil em prêmios, além de outros R$ 20 mil para os profissionais da cinco duplas mais bem colocadas.

Mais premiados – A dupla vice-campeã foi formada por Ronaldo Francisco, um dos mais premiados profissionais do golfe brasileiro, e pelo amador Pedro Nagayama, do São Fernando, número 1 de São Paulo, que irá estrear como profissional em janeiro, disputando a seletiva para o PGA Tour Latinoamérica, no Campo Olímpico do Rio de Janeiro. Eles somaram 63 tacadas, oito abaixo do par. Nagayama ganhou também o prêmio especial de Longest Drive (drive mais longo do torneio).

Rafa Barcellos perdeu o título individual, mas formou a dupla terceira colocada do Pro-Am ao lado de Clovis Junqueira, da Quinta da Baroneza, que pagou o lance mais alto do leilão dos profissionais na véspera – R$ 7,5 mil – pelo direito de jogar ao lado de Barcellos. O resultado do leilão – mais de R$ 93 mil – praticamente cobriu a bolsa dos profissionais, permitindo que o resultado líquido conseguido com as cotas de patrocínio fossem totalmente revertidos para a Casa da Paz, cuja maior fonte de recursos é proveniente do torneio de golfe e da generosidade dos golfistas e empresas parceiras.

Desempates – A dupla Barcellos/Junqueira também somou 63 tacadas, mas ficou em terceiro nos critérios de desempate, superando os time de Gustavo Teodoro/ Simon Lee e Adriel Marques/Roberto Dhelomme, que também somar 63. A seguir, terminaram Vanderlei Souto/Jack Hung (64), Ari da Silva/Roberto Flor da Rosa (65), Robison Gomes/Fred Nassel (65) e Everton Nascimento/Luiz Carlos Fortino (65).

Outras sete duplas empataram em décimo com 66: Marcos Montenegro/Antônio Esteves, Odair Lima/Antônio Luiz Lang, Eládio Franco/Marcos Guedes, Carlos Franco/Francisco de Sá Neto, Antonio Araújo/Hirotomi Yuki, Alessandro Dantas/Mac Huang e Rogerio Bernardo/Fábio Frugis Cruz. O torneio teve 50 duplas formadas por um profissional e um amador cada.

Prêmios e festa – Houve ainda um prêmio de Nearest do the Pin ganho por Alessandro Dantas, e uma surpresa que comoveu a todos: a entrega por Mauro Batista, que cuidou da organização da competição, da Taça Father Brown, fundador da Casa da Paz, para o juvenil Pedro Salioni, uma das revelações do golfe brasileiro, o mais novo em campo, que jogou com o profissional Anderson Namur. Father Brown também era golfista e foi o ganhador da primeira edição do torneio, quando jogou ao lado do então juvenil Ricardo Iversson, que viria a ser um dos melhores golfistas do Brasil.

Ninguém ganhou o JAC T40, o SUV da JAC Motors, que seria dado para quem fizesse um hole-in-one no buraco 8 do São Fernando. O torneio terminou com um coquetel de confraternização, onde foram servidos vinhos da Bueno Wines, a vinícola do apresentador Galvão Bueno, que estava nos EUA fazendo o lançamento internacional de um novo vinho de sua marca, Houve ainda chopp, águas e refrigerantes. A Bueno Wines premiou ainda todos os ganhadores de troféus com espumantes, e ofereceu outros 12 espumantes para sorteios.

Encerramento – O ponto alto da festa de encerramento foram as elogiadas paellas do Chef Pedro Faus, que todos os anos comanda a cozinha do Casa da Paz. Na quarta-feira Pedro Faus já havia preparado uma paella especial para os convidados estrangeiros e organizadores e, nesta sexta-feira, preparou mais quatro grandes paellas, que fizeram sucesso. A festa terminou com música ao vivo, com muitos participantes permanecendo no clube até à noite.

A apresentadora de tevê Claudia Tenório comandou o leilão da véspera e a entrega de prêmios, que teve a mesa formada por Mauro Batista, diretor executivo da Federação Paulista de Golfe; Miguelito, da PGA do Brasil; Hélio Fabbri, que assume em janeiro como vice-presidente do São Fernando; Rodrigo Somlo, vice-presidente da Casa da Paz; e Antônio Esteve, presidente da Casa da Paz.

Patrocinadores – O 18º Torneio de Golfe Casa da Paz 2018 teve patrocínios de AS Vitae Corretora de Seguros; BDO Brasil; Bourbon/Carmocoffees; Busa Industrial e Comercial Ltda.; CCI; Dfibra Corretora de Algodão; Grupo Bom Futuro; Grupo Horita; GS Estruturas; Intermar Afretamentos e Agenciamentos Ltda.; John Richard Locação de Móveis; Laferlins Ltda.; Louis Dreyfus Company Brasil S/A; Omnicotton Agri Comercial Ltda.; PricewaterhouseCoopers; Sandias Corretora de Commodities Ltda.; Share – Associação Beneficente Nossa Sra. Auxiliadora; Unicot Comercial Ltda.; e VA&E Trading do Brasil Ltda.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados