Equipamentos: TaylorMade lança bola Project (a), de amador

06/02/2014


Objetivo é provar que bolas tipo Pro V1x não são adequadas para 95% dos jogadores


   Project (a): desenvolvida para os 95% dos jogadores de golfe que tem swings mais lentos que os dos pros
   Project (a): desenvolvida para os 95% dos jogadores de golfe que tem swings mais lentos que os dos pros

Por que as bolas dos profissionais costumam parar nos greens e as suas teimam em atravessá-los? Segundo os engenheiros da TaylorMade, isso acontece porque a bola dos amadores toca o green com a metade do spin que os profissionais conseguem imprimir na mesma situação e não porque você não sabe dar esse tipo de tacada.

Foi pensando nisso e para mostrar que bolas tipo Pro V1, x ou não, não são adequadas para 95% dos jogadores, que a TaylorMade aproveitou o maior torneio do PGA Tour com a presença de amadores do ano, o Pro-Am de Pebble Beach, para lançar a nova bola Project (a), com o “a” entre parênteses que adorna o nome dos amadores nos horários de saída de torneios como esses.

100 jardas – “Nossos engenheiros desenvolveram o que pode ser a bola como melhor desempenho para os amadores”, aposta Lindsay Mai, gerente de produtos da TaylorMade para bolas de golfe. “Dentro das 100 jardas, onde o jogo se decide, os amadores precisam de bolas que gerem muito mais spin do que as bolas dos profissionais podem oferecer a eles”, explica.

A diferença da nova Project (a), segundo Mai, é que a bola foi projetada para permitir o máximo de distância (pouco spin) nas tacadas com madeiras e ferros longos, mas, ao contrário, girar muito mais quando se usa ferros médios e curtos. “Essa bola é construída em três camadas, com cobertura de uretano, e basta testá-la que você vai ver que consegue bater longe e ao mesmo tempo fazer com que elas parem mais facilmente nos greens quando jogando dentro das 100 jardas.”

Não é para todos –
O segredo seria a nova tecnologia para produzir a cobertura de uretano – a Soft Tech – que “morde” mais os grooves dos tacos com inclinação (loft) maior. E que, apesar disso, tem uma maior longevidade. Mas Mai adverte: para jogadores com swings mais rápidos, a Project (a) pode resultar em muito spin (e perda de distância) a partir dos tees, assim esse tipo de jogador deve preferir os modelos Tour Preferred e Tour Preferred X. É testar para ver.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados