Jogos de Tóquio – Calor extremo prejudica estreia do golfe feminino, que pode ser reduzido a 54 buracos

04/08/2021

Sueca Sagstrom lidera com 5 abaixo. Caddie de Thompson não aguentou sensação térmica de 44ºC

 Madelene Sagstrom, da Suécia, estreia sem bogeys para se isolar na liderança. Foto: Stan Badz/PGA Tour/IGF

por | Ricardo Fonseca

A deusa do golfe não foi justa com as golfistas de elite mundial que, ao contrário dos homens, compareceram em peso aos Jogos de Tóquio, sem faltar uma sequer. A estreia da competição feminina, nesta quarta-feira, 4 de agosto, foi feita com temperaturas beirando os 40º C e a sensação térmica chegando a 44º C, o que fez as jogadoras procurarem qualquer sombra para se esconder e fez sucumbir, entre outros, o caddie da americana Lexi Thompson, número 12 do mundo, que faltando três buracos para o final teve que ser substituído por Donna Wilkins, que trabalha na equipe do time americano de golfe em Tóquio.

   … continua abaixo das fotos …

De cima para baixo, Nelly Korda, dos EUA; Nasa Hataoka, do Japão, e a surpresa indiana Aditi Ashok. Fotos: Stan Badz/PGA Tour/IGF

Com previsão de calor igual ou maior nos dois próximos dias, e de tempestades para sábado e domingo, o Comitê de Competições da Federação Internacional de Golfe (IGF) enviou comunicado às jogadoras alertando que a competição feminina poderá ser reduzida de 72 para 54 buracos. Isso porque, segundo os médicos da entidade, não será aconselhável para a saúde das atletas jogar mais de 18 buracos por dia. A decisão será anunciada após a segunda rodada, que terá saídas das 7h30 às 11h09 desta quinta-feira, 5 de agosto, no Japão, ou das 19h30 às 23h09 de hoje, quarta-feira, pelo horário do Brasil.

Liderança – Graças a um cartão com cinco birdies e nenhum bogey, a sueca Madelene Sagstrom, 75ª do ranking mundial, surpreendeu as favoritas ao título ao jogar 66 tacadas e se isolar na liderança. Ela está uma tacada à frente da americana Nelly Korda, número 1 do mundo, que se recuperou de dois bogeys no começo do dia, e de Aditi Ashok, a primeira indiana a jogar no LPGA Tour, onde já venceu três vezes, depois de despontar no circuito mundial nos Jogos do Rio 2016, quando estreou com duas voltas de 66, antes de despencar no placar. Ambas marcaram 67. Ashok estava empatada em primeiro até errar o green do 18 e não conseguir salvar o par.

Os caddies, que levam as bolsas de golfe pesadas das profissionais, foram os que mais sofreram com o calor, sendo permitido que eles tirassem seus jalecos, para refrescar um pouco. Já as jogadoras, procuravam toda sombra disponível, usavam guarda-chuvas para se proteger e sacos de gelo nos ombros. O resultado de tanto calor foi que o campo ficou mais seco e firme e mesmo com o percurso 800 jardas mais curto do que para os homens – 6.648 jardas – apenas 22 das 60 jogadoras quebraram o par do campo, com outras 13 terminando com 71 tacadas. Nas estreia masculina, com os green macios por causa das chuvas, apenas 10 atletas estrearam acima do par.

Destaques – Entre as três jogadoras empatadas com 68 (-3) está a coreana Jin Young Ko, hoje segunda do ranking mundial, mas que foi número 1 do mundo por quase dois anos, até ser ultrapassada por Korda, quando ela venceu seu primeiro major, o Women’s PGA Championship, há seis semanas. Ko divide a quarta colocação com a finlandesa Matilda Castren e com a espanhola Carlota Ciganda, que também somaram 68.

Inbee Park, terceira do ranking mundial, que levou a medalha de ouro no Rio 2016, fez três birdies nos primeiros seis buracos e bogey no 18 para empatar em sétimo com mais oito jogadoras, todas com 69 (-2). Também fizeram 69 a americana Danielle Kang, número 5 do mundo; Sei Young Kim, 4º do ranking; e Azahara Muñoz, da Espanha, único país com duas jogadoras entre as Top 10, além de EUA e Coréia, os únicos países que classificaram quatro golfistas para os Jogos de Tóquio.

Japonesas – As duas japonesas em campo, Nasa Hataoka, número 9 do mundo, e  Mone Inami, 28ª do ranking, estão entre as sete jogadoras empatadas em 16º, com 70 tacadas, uma abaixo. Nesse grupo estão ainda a neozelandesa Lydia Ko, 11º do ranking e medalha de prata no Rio 2016, e  a coreana Hyojoo Kim, número 8 do mundo. A chinesa Shanshan Feng, bronze no Rio, ficou em 47º, com 74 (+3). A melhor das cinco latino-americanas foi a mexicana Gaby Lopez (foto abaixo), que empatou em 23º, com 71, o par do campo.

TV – O golfe está sendo transmitido na íntegra e ao vivo para o Brasil, todos os dias, a partir das 19h30, pelos canais olímpicos extras da SporTV, que foram criados pelas operadoras de TV a cabo a partir do canal 900. Na Vivo e Claro o golfe está no canal 925; na Vivo, no 929. Sky, que é por satélite, não tem os canais extras. O Golf Channel não mostra no Brasil, apenas nos EUA. A transmissão não tem narração ou comentários, apenas o som local, com microfones direcionais captando quase todas as conversas entre jogadoras e caddies.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Aproveite o acordo entre a Pousada Travel Inn Trancoso e o Terravista Golf Course

  • Golfe 2016

    Jogos de Tóquio: Nelly Korda leva susto, mas vence por uma e dá aos EUA seu segundo ouro no golfe


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados