Jogos de Tóquio – Com birdie no 18, Schauffele mantém liderança para a volta final, uma à frente de Matsuyama

31/07/2021

Com os Top 10 separados por apenas 4 tacadas, a disputa por medalhas está embolada. Veja horários

Schauffele lidera pelo segundo dia consecutivo em busca do ouro para os EUA. Fotos: Ben Jared/PGA Tour/IGF

por | Ricardo Fonseca

O americano Xander Schauffele, número 5 do mundo, fez apenas a 20ª melhor volta deste sábado, 31 de julho, mas foi o suficiente para manter a liderança de uma tacada para a volta final do golfe masculino dos Jogos de Tóquio, que estão sendo jogados no Kasumigaseki Country Club, em Saitama, a 50 km de Tóquio. Ele sairá no grupo final deste domingo ao lado de Hideki Matsuyama, que virou herói nacional ao se tornar, em abril, o primeiro japonês a vencer o Masters, e do inglês Paul Casey, 15 vezes ganhador no Tour Europeu, incluindo o Dubai Desert Classic deste ano.

Horários de saída da volta final

Com os dez primeiros colocados separados por apenas quatro tacadas, a disputa pelas medalhas permanece embolada. Nesse grupo dos dez primeiros estão jogadores de nove países, ou na verdade dez, uma vez que Rory McIlroy, um dos quatro jogadores empatados em quinto lugar, é norte-irlandês, mas compete nos Jogos Olímpicos pela Irlanda, que tem ainda Shane Lowry, campeão do The Open de 2019, empatado em nono lugar. Como a previsão é de tempo bom, as saídas voltam a ser apenas pelo tee do 1, em grupos de três, entre 7h30 e 11h09 de domingo no Japão, ou 19h30 e 23h30 deste sábado, no Brasil.

   … continua abaixo das fotos …

Matsuyma (no alto), entra no pelotão e vai em busca do ouro; o time irlandês de McIlroy e Lowry, único com dois jogadors nos Top 10; e Ortiz, melhor latino-americano

Liderança – Schauffele, único dos quatro americanos em campo que poderá lutar por medalhas, saiu na frente e só perdeu a liderança isolada por alguns minutos ao não conseguir salvar o par da banca do green do 16, de par 3. Mas voltou a ficar sozinho em primeiro quando colocou o approach no 18 a menos de um metro da bandeira, para fazer seu quinto birdie do dia e liderar com 199 (68-63-68) tacadas, 14 abaixo do par. Matsuyama recuperou-se de um bogey no 1, com cinco birdies, quatro deles na primeira metade do campo e o último no 18, depois de fazer par do 10 ao 17, para ficar em segundo, com 200 (69-64-67) tacadas, 13 abaixo.

Casey, que fez birdies em quatro dos primeiros sete buracos, ganhou um lugar no pelotão (grupo dos líderes) e entrou para a zona de medalhas ao fechar o dia com dois birdies seguidos, depois de um solitário bogey-6 no buraco 14, e somar 201 (67-68-66) tacadas, 12 abaixo. O inglês só entrou nos Jogos de Tóquio graça aos pontos do US Open, o último evento da corrida olímpica, onde terminou em 7º lugar. O mexicano Carlos Ortiz (65-67-69), uma das quatro esperanças de a América Latina ganhar sua primeira medalha olímpica de golfe, também somou 12 abaixo, mas ficou no vice-pelotão por ter jogado pior do que Ortiz no terceiro dia.

Destaques – O inglês jogará ao lado de McIlroy, que vem três atrás do líder, com 202 (69-66-67). Ele quase deixa escapar a posição um susto ao fazer um bogey de três putts no 16, antes de recuperar a tacada com birdie no “draivável ” 17, par 4 de 314 jardas. Completa o vice-pelotão o colombiano Sebastián Muñoz, que vem empatado em quinto com 202 (67-69-66), depois de fazer seis birdies e um único bogey.

Há mais dois sul-americanos com chances de medalhas nos dois grupos que antecedem esses dois. O primeiro é o chileno Mito Pereira, que venceu três torneios da temporada do Korn Ferry Tour e ganhou uma rara ascensão automática para o PGA Tour. Ele está empatado em quinto, com 202 (69-65-68), e joga ao lado do austríaco Sepp Straka, líder do primeiro dia, outro empatado em quinto, com 202 (63-71-68), e do inglês Tommy Fleetwood, que está empatado em nono, com 203 (70-69-64), depois de fazer a segunda melhor volta do sábado (-7), graças a nove birdies, sete deles num intervalo de nove buracos (6 ao 14).

Top 10 – No grupo anterior, ao lado de Shane Lowry, que completa os Top 10, com 203 (70-65-68) tacadas, 10 abaixo, estão ainda o mexicano Abraham Ancer, 11º colocado com 204 (69-69-66), nove abaixo, e o australiano Cameron Smith (71-67-66), também com nove abaixo.

Já os outros três integrantes do time americano, estão longe da liderança. Collin Morikawa, campeão do The Open e terceiro do mundo, melhor jogador ranqueado em campo, que tem pai japonês, vem apenas em 17º lugar, com 206 (69-70-67), sete abaixo. Já Patrick Reed (68-71-70), que só entrou no torneio de última hora para substituir Bryson DeChambeau, diagnosticado com Covid antes da viagem, e Justin Thomas (71-70-68), número 4 do ranking mundial, dividem o 38º lugar, entre 60 jogadores, com 209 tacadas, sete abaixo.

Recorde olímpico – Pelo terceiro dia seguido, o recorde do golfe olímpico masculino, estabelecido no Rio 2016, foi igualado, desta vez pelo coreano Sungae Im, que saiu na terceira rodada pelo tee do 10, por não estar na metade superior do placar. Sungae Im jogou 63, oito abaixo, com 10 birdies, quatro deles consecutivos dos buracos 13 ao 16. Sungjae Im ganhou 35 posições e chega à volta final em 17º lugar.

No primeiro dia, quem igualou o recorde olímpico com 63 tacadas foi Straka, feito repetido por Schauffele, na segunda rodada, para ser líder. O recorde olímpico de 63 tacadas, também oito abaixo, foi estabelecido pelo australiano Marcus Fraser no primeiro dia do Rio 2016, no Campo Olímpico de Golfe, e igualado na volta final pelo americano Matt Kuchar, que graças a isso levou a medalha de bronze.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Aproveite o acordo entre a Pousada Travel Inn Trancoso e o Terravista Golf Course

  • Golfe 2016

    Jogos de Tóquio: Nelly Korda leva susto, mas vence por uma e dá aos EUA seu segundo ouro no golfe


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados