Jogos de Tóquio – Nelly Korda, nº 1 do mundo, flerta com 59, iguala recorde e abre quatro de vantagem

05/08/2021

Organização não afasta redução para 54 buracos, mas já admite estender o torneio até domingo

Nelly Korda, dos EUA, sai a banca do 18, buraco que lhe custou um duplo bogey e o segundo 59 da história do golfe feminino. Fotos: Stan Badz/PGA Tour/IGF

por | Ricardo Fonseca

A americana Nelly Korda, de 23 anos, número 1 do mundo, chegou ao buraco final de sua segunda rodada na competição feminina de golfe dos jogos de Tóquio, nesta quinta-feira, precisando de um birdie para se tornar a segunda mulher da história – depois da sueca Annika Sorenstam – a jogar 59 tacadas num torneio oficial. Mas ao jogar de forma mais agressiva ainda do que vinha fazendo, com um eagle e nove birdies em 17 buracos, ela errou o drive no 18, teve que jogar a segunda do rough de volta para a raia, foi com a terceira para a banca do green e deu dois putts, para fazer duplo bogey e transformar um possível 59 em um 62, ainda assim o suficiente para assumir a liderança e abrir quatro tacadas de vantagem.

   … continua abaixo das fotos …

A dinamarquesa Emily Pedersen (no alto), a suíça Madelene Sagstrom (centro) e a indiana Aditi Ashok

As 62 tacadas de Nelly no Kasumigaseki Country Club, 9 abaixo, igualaram o recorde olímpico estabelecido pela russa Maria Verchenova na rodada final do Rio 2016, no Campo Olímpico do Rio. Mais do que isso, a deixaram muito mais perto do segundo ouro dos EUA no golfe dos Jogos de Tóquio, já que há tempestades se aproximando e a redução do torneio para 54 buracos, alertada na véspera, ainda não foi descartada. Para tentar evitar isso, as saídas nos dois últimos dias serão por dois tees (1 e 10), com a rodada final, sábado, podendo ser antecipada em uma hora, para as 6h30, e não se descarta terminar o torneio no domingo.

Moving Day – Alertadas de que o torneio poderia ter uma volta a menos, todas as golfistas fizeram desta quinta-feira, 5 de agosto, o seu “moving day”, antecipando em uma rodada o dia de ir para o tudo ou nada e de se colocar em posição de lutar pelo título na volta final. Além do nove abaixo de Nelly, que vem da conquista do Women’s PGA Championship, seu primeiro major, e agora soma 129 (67-62) tacadas, 13 abaixo, mais oito jogadoras terminaram a rodada de quinta-feira com 5 abaixo ou melhor.

Isso inclui as três jogadoras empatadas na vice-liderança, com nove abaixo no total, sendo duas dinamarquesas: Emily Pedersen, que jogou oito abaixo com um eagle-2, oito birdies e sois bogeys e soma 133 (70-63), e Nanna Madsen, que marco um eagle, seis birdies e um bogey e está com 133 (69-64). A outra é a indiana Aditi Ashok, que chegou a liderar o torneio na sede ao fazer uma rodada bogey-free, com cinco birdies, e soma 133 (67-66). Aditi estreou como profissional em 2016, ganhou destaque no Rio 2016 ao estrear com duas voltas de 66 (depois não foi bem) e agora, cinco anos e três títulos do Tour Europeu depois, repete isso no Japão, se colocando em condições de dar à Índia sua primeira medalha no golfe olímpico.

Mais destaques – A sueca Madelene Sagstrom, líder da véspera, fez seu único bogey do torneio no buraco 14, além de quatro birdies, para terminar o dia sozinha em quinto lugar, com 134 (66-68), oito abaixo. Duas asiáticas dividem o sexto lugar, com 135 tacadas, sete abaixo: a coreana Jin Young Ko(68-67),, que foi número 1 do mundo por quase dois anos, até perder o posto para Nelly, há seis semanas e a japonesa Mone Inami (70-65). A australiana Hannah Green está sozinha em oitavo, com 136 (71-65), seis abaixo.

Completam as Top 10, com 137, seis abaixo, a neozelandesa Lydia Ko (70-67), 11º do ranking e medalha de prata no Rio 2016, e a chinesa Xiyu Lin (71-66). Na 11ª colocação, com 138, quatro abaixo, estão 13 jogadoras, incluindo a favorita local, a japonesa Nasa Hataoka (70-68), número 9 do mundo; a chinesa Shanshan Feng (74-64), bronze no Rio 2016; e Jessica Korda, 15ª do mundo e irmã mais velha de Nelly.

Surda – Os jogos de Tóquio ganharam na última hora mais uma medalhista olímpica, a indiana Diksha Dagar, que substituiu a sul-africana Paula Reto, diagnosticada com Covid na véspera da competição. Dagar não era a primeira reserva, mas era a única disponível, uma vez que tinha cumprido todos os protocolos de prevenção à Covid, exigidos em Tóquio, para participar do ISPS Handa World Invitational, na Irlanda.

Dagar ganhou a medalha de prata no golfe dos Jogos Olímpicos para surdos, disputados em 2017, em Samsun, na Turquia. Ela também representou a Índia nos Jogos Asiáticos, no ano seguinte, em Jakarta, na Indonésia, e tem dois títulos do Ladies European Tour. Infelizmente ela não começou bem e vem em 53º lugar, com 148 (76-72).

TV – O golfe está sendo transmitido na íntegra e ao vivo para o Brasil, todos os dias, a partir das 19h30, pelos canais olímpicos extras da SporTV, que foram criados pelas operadoras de TV a cabo a partir do canal 900. Na Vivo e Claro o golfe está no canal 925; na Vivo, no 929. Sky, que é por satélite, não tem os canais extras. O Golf Channel não mostra no Brasil, apenas nos EUA. A transmissão não tem narração ou comentários, apenas o som local, com microfones direcionais captando quase todas as conversas entre jogadoras e caddies.

Resultados completos

Kasumigaseki Country Club

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Aproveite o acordo entre a Pousada Travel Inn Trancoso e o Terravista Golf Course

  • Golfe 2016

    Jogos de Tóquio: Nelly Korda leva susto, mas vence por uma e dá aos EUA seu segundo ouro no golfe


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados