Jogos de Tóquio – Schauffele iguala recorde e assume liderança. Tempestade suspende jogo

30/07/2021

Depois de azarões comandarem primeiro dia, melhores do mundo antecipam moving day

Schauffele: único do “Dream Team” dos EUA a dar sinal de vida nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos: Ben Jared/PGA Tour/IGF

por | Ricardo Fonseca

Depois da rodada de abertura ser dominada por “azarões”, os melhores jogadores do mundo anteciparam do terceiro para o segundo dia o seu “moving day”, a começar pelo americano Xander Schauffele, número 5 do ranking mundial, que fez dois eagles, um deles no buraco 6, um curto par 4 de 294 jardas, para jogar 63, oito abaixo do par, igualar o recorde olímpico que havia sido estabelecido no Rio 2016 e igualado no dia anterior pelo austríaco Sepp Straka, e assumir a liderança isolada da competição masculina de golfe dos Jogos de Tóquio, disputada nesta sexta-feira, 30 de julho, no Kasumigaseki Golf Club, em Saitama, a 40 quilômetros de Tóquio. Schauffele soma agora 131 (68-63) tacadas, 11 abaixo do par.

   …continua abaixo das fotos…

Matsuyama, McIlroy, Ortiz e Mito: melhores do mundo e latino-americanos no topo do placar olímpico

Schauffele, que jogou 68 na estreia e começou a sexta-feira em 12º lugar, fez ainda seis birdie, três deles consecutivos, para jogar cinco abaixo nos cinco buracos finais, e se colocar uma tacada à frente do mexicano Carlos Ortiz, que era o líder na sede, com 132 (65-67), 10 abaixo do par. Infelizmente o jogo que já havia sido suspenso por duas horas, pouco antes do meio-dia, por ameaça de raios, teve que ser interrompido definitivamente às 17h20, antes que 16 dos 60 participantes pudessem completar os 36 buracos. Tem gente ainda jogando o buraco 15. No primeiro dia, a ameaça de raios também parou o jogo por duas horas, mas todos puderam terminar.

A segunda rodada será completada a partir das 7h45 deste sábado (19h45 de sexta-feira no Brasil), antes de os atletas serem emparceirados pelo total de tacadas, em grupos de três, para voltar ao campo, entre 9h30 e 11h18, pelos tees do 1 e do 10, para o terceiro dia de jogos. Apenas a SporTV está mostrando o jogo no Brasil, em um dos muitos canais extras criados para os Jogos de Tóquio, e que aparecem nos números mais altos de sua operadora de TV a cabo. Na Vivo é o canal 929, na Net o 925.

Latino-americanos – Assim como no primeiro dia, os latino-americanos, que nos jogos do Rio 2016 só tiveram o argentino Emiliano Grillo entre os Top 10, desta vez estão entre os protagonistas e são quatro entre os 11 primeiros até agora. Ortiz, que tem sido disparado o melhor em putts do torneio, com 3,96 tacadas ganhas sobre os greens em relação aos demais, é o melhor dos latinos, na vice-liderança, mas é seguido de perto pelo chileno Mito Pereira, terceiro colocado com 134 (69-65) tacadas.

Mito chegou ao PGA Tour este ano ao ganhar uma rara ascensão direta por ter vencido três vezes na temporada do Korn Ferry Tour. O chileno de 26 anos, também fez eagle-2 no buraco 6, além de seis birdies e dois bogeys, e sentiu o gosto de liderar o golfe olímpico durante a rodada. Os outros dois sul-americanos que se destacaram estão empatados em 11º lugar, com 136, seis abaixo: o venezuelano Jhonattan Vegas (66-70) e o colombiano Sebastian Muñoz (67-69). Vegas é o líder em distância de drives, com média de 336 jardas.

Destaques –  Outros importantes jogadores, além de Schauffele, se colocaram entre os Top 10 e em condições de lutar pela liderança neste sábado, que vai começar com o topo do placar embolado, com 12 jogadores entre o 3º e 11º lugar separados por apenas duas tacadas. Um deles é ídolo local, Hideki Matsuyama, primeiro japonês a vencer o Masters, que fez seis birdies até buraco 16 , na única volta sem bogey até agora, e, restando dois a jogar neste sábado, já aparece em terceiro lugar empatado, como oito abaixo.

O outro é o norte-irlandês Rory McIlroy, que defende a Irlanda nos Jogos Olímpicos. Rory vem uma tacada atrás de Matsuyama, empatado em sétimo, com 135 (69-66), depois de fazer bogey no 18. Pelo segundo dia consecutivo Rory jogou sem boné, destacando seu novo corte de cabelo estilo militar. Para os que suspeitavam que ele evitava assim usar a bandeira da Irlanda em destaque (a rivalidade entre as duas Irlandas é histórica) Rory respondeu que simplesmente não consegue usar bonés em competições por equipes, como os Jogos Olímpicos e Ryder Cup, pois o boné dos uniformes sempre é grande demais para ele. “Tenho a cabeça pequena demais e a Nike tem que fazer bonés especiais para mim”.

Top 10s – Rory vem empatado entre outros com o irlandês Shane Lowry (70-65), campeão do The Open, de 2019, que fez sete birdies e apenas um bogey nesta sexta-feira. Os demais top 10 são Straka, que mesmo jogando o par do campo caiu apenas para terceiro, com 134 (63-71), empatado ainda com o sueco Alex Norem (67-67), Mito e Matsuyama. O tailandês Jazz Jane (Janewattananond), vice-líder da véspera, também jogou o par do campo e vem em sétimo, com 135 (64-71), empatado com o inglês Paul Casey, que ainda tem um buraco do segundo dia a jogar.

Enquanto Schauffele lidera, os demais membros do “Dream Team” americano estão longe de se destacar. Collin Morikawa, campeão do The Open, número 3 do mundo, mais bem ranqueado em campo e aclamado pela torcida local por filho de pai japonês, vem apenas em 25º lugar, com 139 (69-70), três abaixo, empatado com Patrick Reed (68-71). Justin Thomas, número 4 do mundo, foi ainda pior e vem em 39º, com uma abaixo, depois de jogar 71 na estreia e estar uma abaixo no segundo dia, restando o 18 a jogar.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Aproveite o acordo entre a Pousada Travel Inn Trancoso e o Terravista Golf Course

  • Golfe 2016

    Jogos de Tóquio: Nelly Korda leva susto, mas vence por uma e dá aos EUA seu segundo ouro no golfe


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados