LAAC: Fred Biondi lidera volta final, mas perde título por uma tacada, na República Dominicana

24/01/2022

Título valia vaga no Masters e no The Open. Fred vai à seletiva final para o The Open e US Open

Fred Biondi é vice-campeão na República Dominicana. Foto Enrique Berardi/LAAC 2022

por | Ricardo Fonseca

Depois de ser líder por duas tacadas no tee do buraco 10 da volta final, o brasileiro Fred Biondi, da equipe dos Gators, da Universidade de Flórida, fez dois bogeys nos últimos cinco buracos e ainda não conseguiu fazer birdie no 18, de par 5, para perder o título do Latin America Amateur Championship (LAAC) por apenas uma tacada. O torneio jogado no campo à beira mar do Teeth of the Dog, do Casa de Campo, na República Dominicana, de quinta-feira a domingo, 20 a 23 de janeiro, é o mais importante evento amador de golfe da América Latina, dando a seu campeão o direito de jogar dois majors do golfe profissional, o Masters e o The Open.

O campeão foi Aaron Jarvis, da Ilhas Cayman, território britânico no Caribe, ao sul de Cuba, que tem apenas dois campos e 650 golfistas. Jarvis, que vai estrear como jogador da Universidade de Las Vegas, foi campeão com 281 (70-69-73-69) tacadas, sete abaixo do par, e uma de vantagem sobre Fred e mais três jogadores. Como prêmio, ele vai jogar no Masters e no 150º The Open, em St. Andrews, além de ganhar vaga para a seletiva final do US Open, no The Country Club, em Brookline, em Massachusetts. Ganhou ainda o direito de jogar no Amateur Championship e U.S. Amateur, além de todos os torneios da USGA para os quais seja elegível.

Brasileiros – Fred perdeu o título por uma ao somar 282 (70-75-65-72) tacadas, seis abaixo, mas não sai de mãos abanando. Ele e os demais empatados em segundo lugar – os argentinos Mateo Fernandez de Oliveira (69-72-73-68) e Vicente Marzilio (68-71-72-71) e o mexicano Santiago de la Fuente (72-67-72-71), entrarão direto nas seletivas finais para o The Open e para o US Open. Todos esses benefícios, incluindo o do campeão, depende de que eles permaneçam como amadores até esses eventos.

Fred foi o destaque do Brasil, mas não o único. O gaúcho Andrey Xavier, do Santa Maria GC, terminou em sétimo lugar, com 284 (68-74-73-69) tacadas, quatro abaixo. Lucas Park, do Paradise, de Mogi, não jogou bem, mas passou o corte e terminou em 27º, com 295 (76-74-70-75), sete acima. Já Gui Grinberg (78-76|), que também joga nos EUA, e Matheus Park (79-75), irmão mais novo de Lucas, somaram 10 acima nos dois primeiros dias e não passaram o corte por quatro tacadas. Com exceção de Andrey, todos os demais brasileiros no LAAC são paulistas.

Retrospecto – Até este ano o melhor resultado brasileiro na competição havia sido de André Tourinho, terceiro colocado na edição inaugural, em 2015, seguido por Andrey Xavier, em quinto, e Fred Biondi. em sexto, em 2019. A oitava edição do LAAC será de 12 a 15 de janeiro de 2023, no Grand Reserve Golf Club, Porto Rico. Os participantes do LAAC são convidados pelos organizadores com base no ranking mundial amador de golfe (WAGR).

Osmar da Costa Sobrinho, presidente da Confederação Brasileira de Golfe (CBGolfe), esteve presente na República Dominicana, também como presidente da Federação Sul-Americana de Golfe (FSG), acompanhado de Erik Andersson, coach nacional da entidade. A delegação brasileira participou do torneio com o apoio da CBGolfe e do Comitê Olímpico do Brasil (COB), através de projetos com recursos da Lei das Loterias.

Resultados finais

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Aproveite o acordo entre a Pousada Travel Inn Trancoso e o Terravista Golf Course

  • Golfe 2016

    Jogos de Tóquio: Nelly Korda leva susto, mas vence por uma e dá aos EUA seu segundo ouro no golfe


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados