A 3ª Conferência Internacional de Golfe para a América Latina foi um sucesso

07/09/2019

Evento organizado pelo R&A tratou de temas como administrar uma Federação de poucos recursos

por  |  Ricardo Fonseca

Os principais líderes e administradores de golfe da América Latina reuniram-se nestas quinta e sexta-feira, 5 e 6 de setembro, no Hilton Panama Hotel, no Panamá, para a 3ª edição da Conferência Internacional organizada pelo The R&A, responsável pelo golfe em 143 países, atendendo a 30 milhões de jogadores. O Brasil esteve representado por Osmar da Costa Sobrinho, vice-presidente da Confederação Brasileira de Golfe, e por Africa Alarcón, diretora e representante na América Latina da academia IJSA (International Junior Sports & Education Advisors) LATAM, responsável por recrutamento e parcerias estratégicas com federações e clubes.

Golfe sustentável; crescimento e desenvolvimento do golfe feminino educação como ferramenta para o progresso programas para menores administração de federações e associações com poucos recursos; e pesquisa e desenvolvimento na América Latina e no Caribe, foram alguns dos temas expostos de diferentes oradores ao longo dos dois dias.

Palestras – Guillermo Busso e Alejandro Canegallo (Golfe Sustentável), Oliver Proctor (Educação como ferramenta para o progresso), Jorge Bollini (Programa de Desenvolvimento Infantil), Paz Echeverría (Mulheres no setor de golfe), Jean Pierre de Roux (Experiência de administrar uma Federação de poucos recursos), Victoria Villanueva (Solicitação de contribuições para projetos de desenvolvimento) e Mark Lawrie (diretor do R&A na América Latina e no Caribe), foram alguns dos oradores desta Conferência Internacional onde o “networking” entre os participantes foi um dos objetivos do evento.

“Essa experiência com palestrantes e líderes de todos os países da região é altamente satisfatória, pois está integrada à plataforma de educação e treinamento que o The R&A procura para toda a região”, disse Mark Lawrie, diretor de R&A para América Latina e Caribe e anfitrião do evento no Panamá.

Importância – Mike Leeson, diretor executivo da Associação Argentina de Golfe, ressaltou a importância do evento: “A interação entre todos os gerentes das diferentes associações e federações é uma das coisas mais importantes nesse tipo de evento, uma conferência internacional fundamental para toda a região onde vários tópicos que interessam a todos foram abordados”.

Jean Pierre de Roux, presidente da Associação de Golfe do Panamá, a anfitriã do evento, disse que essa foi “uma iniciativa muito importante poder compartilhar as melhores práticas e experiências com as outras associações e federações da América Latina; dois dias de muito valor agregado que nos permitem aplicar todo esse conhecimento imediatamente”.

   continua abaixo da foto…

Sobre o R&A

Em 2004, o Royal & Ancient Golf Club de St Andrews aprovou a criação de uma nova organização chamada The R&A, que se tornou a sucessora do clube como órgão governante do golfe mundial. O R&A trabalha com 156 associações nacionais afiliadas que atendem a 30 milhões de jogadores em 143 países e atuam em três áreas principais: governo, campeonatos e desenvolvimento. O R&A gerencia as Regras de Golfe, regras de Estatuto do Amador e padrões de equipamento, fora dos Estados Unidos e do México, que estão sob a jurisdição da United States Golf Association (USGA).

Em relação às competições, o The R&A organiza o The Open, o mais antigo torneio de golfe do mundo e um dos quatro majors do golfe mundial; o Women’s British Open; e é o organizador conjunto do Senior Open, apresentado pela Rolex. Além disso, ele realiza campeonatos amadores de prestígio: Amateur Championship, Women’s Amateur Championship, e Walker Cup e Curtis Cup, os dois últimos junto com a USGA. Internacionalmente, o The R&A é um dos parceiros fundadores do Latin America Amateur Championship (LAAC), do Asia-Pacific Amateur e do Women’s Amateur Asia-Pacific Championship, lançado no ano passado.

Japeri – O R&A reinveste a renda gerada pelo sucesso comercial do The Open no desenvolvimento do esporte e apoia suas filiadas nacionais com o objetivo de aumentar o número de jogadores, geralmente em países emergentes do golfe, e promove o gerenciamento sustentável. Isso inclui o apoio ao desenvolvimento de instalações de golfe públicas acessíveis, como Japeri, no Brasil, e San Bartolo, no Peru. A sustentabilidade do esporte também faz parte da agenda anual do The R&A, que fornece suporte contínuo na gestão de campos de golfe, para que o desenvolvimento, seja comercial e ambientalmente sustentável.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados