Amador do Brasil: Herik Machado vence de ponta a ponta e salva a pátria no Campo Olímpico

09/07/2018

Estrangeiros levaram os outros dois títulos em disputa no Rio de Janeiro, o feminino e o por equipes

A peruana Micaela Farah e o brasileiro Herik Machado, campeões Amador de Golfe do Brasil. Foto: Gustavo Garrett/CBG

O gaúcho Herik Machado, da equipe de alto rendimento do Belém Novo GC, de Porto Alegre, devolveu ao país o título de seu principal torneio ao vencer de ponta a ponta o 88º Campeonato Amador de Golfe do Brasil, encerrado neste domingo, 8 de julho, no Campo Olímpico, no Rio de Janeiro. Já os outros dois títulos em disputa continuam na mão de estrangeiros: a peruana Micaela Farah venceu a competição feminina, dominada pelas sul-americanas, enquanto a dupla formada por Matias Lezcano e Horacio Carbonetti dava à Argentina seu terceiro título seguido da Taça Mario Gonzalez.

A vitória de Herik foi decidida nos dois primeiros dias, ou melhor, nos 27 primeiros buracos, quando ele somou 10 abaixo do par a caminho de ser campeão com 274 (67-65-71-71) tacadas, dez abaixo no total. Herik dividiu a ponta com Lezcano no primeiro dia, depois que ambos jogaram quatro abaixo, mas disparou na liderança no segundo dia, quando jogou seis abaixo de ida (29), com seis birdies, no campo de par 71 (35-36). Mesmo jogando o par nos nove buracos finais, Herik terminou a sexta-feira nove tacadas à frente do segundo colocado, o argentino Juan Noba, que somava duas abaixo (73-67).

Vitória – No final de semana bastou a Herik fazer duas voltas no par do campo, para manter a grande vantagem e caminhar para seu primeiro título brasileiro sem ser ameaçado. Herik é o primeiro gaúcho a ser campeão brasileiro, desde a conquista de Felipe Lessa, o Torito, no São Paulo Golf Club, em 2008. “Há anos eu perseguia esse título e hoje realizei meu sonho”, diz Herik, que é o brasileiro mais bem colocado no ranking mundial de golfe amador (WAGR), com grandes chances de voltar a ser Top 100 do mundo quando a nova lista foi divulgada nesta quarta-feira.

Alguns brasileiros chegaram perto do pódio, mas as medalhas de prata e bronze ficaram para os estrangeiros. Apesar de ter descarrilado no segundo dia, Lezcano recuperou-se no final de semana para ser o vice-campeão, com 283 (67-76-68-72) tacadas, uma abaixo do par e nove atrás de Herik. O pódio foi completado pelo chileno Carlos Bustos, terceiro colocado com 284 (73-74-67-70) tacadas, o par do torneio.

Mais destaques – Dois argentinos dividiram o quarto lugar, com 286 tacadas, duas acima: Horacio Carbonetti (74-76-68-68), que fez o melhor resultado acumulado do final de semana (-6), e Juan Noba (73-67-73-73). O Brasil teve mais quatro jogadores entre os Top 10, a começar por Andrey Xavier, do Belém Novo, sexto colocado com 289 (72-74-71-72); Homero de Toledo, do Paraná, sétimo com 290 (82-66-71-71); e Daniel Celestino, também paranaense, oitavo com 291 (72-76-68-75).

O equatoriano Esteban Missura ficou em nono, com 293 (74-73-72-74), seguido por Matheus Park, do Paradise, de São Paulo, com 295 (78-68-70-79), que dividiu a posição com o coreano Jinbo Há, do Terras de São Jose (72-76-72-75). Dos 62 jogadores, apenas dois terminaram abaixo do par; 15 quebraram o par alguma vez, mas apenas cinco deles fizeram isso por dois dias: os quatro primeiros colocados e Matheus (10º).

Feminino – No feminino, o Brasil não teve chances nem de sonhar com o pódio. A peruana Micaela foi campeã 288 tacadas (72-69-71-76), quatro acima, mesmo jogando mal no último dia. A argentina Agustina Gomez Cisterna, que defendia o título ganho em 2017, liderou apenas no primeiro dia, antes de ser vice-campeã, com 290 (68-75-77-70), enquanto a paraguaia Giovanna Fernandez Lopez ficava em terceiro com 291 (73-74-70-74).

A paulista Lauren Grinberg, hoje defendendo a Barry University, de Miami (EUA) foi a melhor brasileira, em quarto lugar, com 301 (78-73-78-72) tacadas, empatada com a argentina Macarena Aguilera (81-73-71-76). A outra única brasileira entre as 12 primeiras colocadas foi Laura Caetano, de Brasília, nona colocada com 315 (75-77-82-81). Das 21 jogadoras, só quatro quebram o par do campo alguma vez, sendo Cisterna a única a conseguir isso em duas rodadas.

Houve um corte técnico após 54 buracos, três rodadas, que deixou fora do último dia 18 homens e três mulheres. Entre os que não passaram o corte está Roberto Gomez, quatro vezes campeão brasileiro, em quatro décadas diferentes (1980, 1981, 1991 e 2004), e único ex-campeão do Amador do Brasil em campo.

Duplas – Na Taça Mario Gonzalez, de duplas masculinas, Matias Lezcano e Horacio Carbonetti, viraram o jogo no domingo para vencer com 569 tacadas (+1), contra 572 dos brasileiros Herik Machado e Lucas Park, que chegaram líderes à volta final. Os chilenos Agustin Errazuriz e Carlos Bustos ficaram em terceiro, com 580. Nos 11 anos em que foi disputada, a Taça Mario Gonzalez só foi ganha pelo Brasil quatro vezes, a última em 2015.

O 88º Campeonato Amador de Golfe do Brasil foi organizado pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG), com apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e recursos da Lei Agnelo Piva. O Campo Olímpico do Rio de Janeiro foi apoiador oficial e o Best Western Premier Americas Fashion o hotel oficial do torneio.

Resultados completos

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Golfe e Música em Trancoso: reserve já e não perca os mais concorridos torneios do ano

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados