Mulheres ganham seu Latino-Americano Amador, com direito a vaga no Women’s British Open

18/02/2020

Torneio inaugural promovido, pelo R&A e Annika Fundation, será jogado na Argentina

Annika Sorenstam  juntou as forças de sua Fundação com o R&A para criar o mais importante torneio feminino amador do continente

por | Ricardo Fonseca

O R&A e a Annika Fundation anunciaram nesta semana a criação do Women’s Amateur Latin America (WALA), a versão feminina do Latina America Amateur Championship (LAAC). Assim com o torneio dos homens dá vaga em majors (Masters e British Open), a nova competição das mulheres dará à campeã o direito de disputar o Women’s British Open, um dos cinco torneios do Grand Slam do golfe profissional feminino. Diferentemente do homens que têm quatro majors as mulheres disputam, desde 2013, cinco deles, que incluem ainda o ANA Inspiration, U.S. Women’s Open, Women’s PGA Championship e Evian Championship, o último a ganhar esse status

O WALA irá substituir, a partir de 2020, o Annika Invitational Latin America que dava às três primeiras vaga no Annika Invitational USA. A nova competição latino-americana será a segunda do gênero, somando-se ao Women’s Amateur Asia-Pacific (WAAP) que o R&A criou em 2018 e também da vaga para o British Open. Infelizmente o WAAP deste ano, previsto para a semana passada, na Tailândia foi cancelo por causa do surto de Covid-19, o Corona Vírus.

Local e jogadoras – O primeiro Women’s Amateur Latin America será jogado de 3 a 6 de setembro deste ano, nos campos Blue e White do Pilar Golf, em Buenos Aires, na Argentina. A competição será disputada em 72 buracos por 60 jogadoras convidadas com base em suas posições no ranking mundial amador de golfe (WAGR). No lançamento não foi definido como serão feitos os convites e se há um número mínimo de participantes por país, como acontece no masculino LAAC.

As duas brasileiras mais bem colocadas no WAGR são Nina Rissi, 521º da lista, e Lauren Grinberg, 1102ª. Hoje, o México tem seis e Argentina e Colômbia cinco jogadoras cada entre as Top 500 do ranking mundial. As melhores latino-americanas do ranking mundial são a paraguaia Sofia Garcia, 16ª da lista desta semana, e as argentinas Agustina Zeballos, 34º, campeã do último Annika Invitational Latin America, em 2019; e Pilar Echeverria, 86ª.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Ranking Mundial: Latino-americanos ganham posições e já são 16 entre os Top 500


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados