USGA pede desculpas parciais no caso de Regras envolvendo Dustin Johnson, no US Open

21/06/2016

Entidade reconhece que demora em aplicar penalidade foi um "bogey" e pede "mulligan"

 

DJ com o troféu do US Open: desta vez ninguém conseguiu lhe tirar o título do primeiro major da carreira

por Ricardo Fonseca

A USGA (United States Golf Association) divulgou um comunicado nesta segunda-feira lamentando “a distração causada pela decisão de esperar até o final da rodada para decidir sobre a Regra”, que culminou com a penalidade de uma tacada para Dustin Johnson quando isso não fazia mais diferença para o resultado do US Open. DJ já vencera seu primeiro major por uma vantagem de quatro tacadas, quando a USGA decidiu finalmente penalizá-lo em uma tacada por causa de um leve movimento da bola no green do buraco cinco, reduzindo a margem de sua vitória para três tacadas. A USGA, no entanto, considerou correta a punição de uma tacada, criticada por todos os grandes jogadores do mundo, de Jordan Spieth a Rory McIlroy, passando por Tiger Woods e Rickie Fowler, e por todos os analistas de golfe dos EUA.

comunicado USGA DJ“Nós realmente pedimos um mulligan porque cometemos claramente um grande bogey”, disse Mike Davis, diretor-executivo da USGA, em entrevista que deu ao Golf Channel, para comentar o comunicado e a longa demora em aplicar a Regra. O comunicado da USGA precisou de 55 linhas, a maioria para tentar justificar a penalidade, mesmo assim de forma pálida e pouco convincente. Ficou claro até para a USGA que a decisão era dúbia, mas não lhes passou pela cabeça aplicar a máxima do Direito Romano “In dubio pro reo”, que significa literalmente “na dúvida, a favor do réu”. Ela expressa o princípio jurídico da presunção da inocência, base de nossa Constituição e da dos EUA, que diz que em casos de dúvidas, sempre se favorecerá o réu.

Mais provável que sim do que não – “Nossos oficiais analisaram o vídeo de Dustin no quinto green e determinaram que com base no peso da evidência, que era mais provável que Dustin tenha causado o movimento de sua bola do que não”, diz o comunicado da USGA. “O taco de Dustin tocou o solo ao lado da bola, e quase imediatamente depois ela se mexeu”, continua. “Nós entendemos que nem todos irão concordar que Dustin causou o movimento de sua bola pois as questões sob a Regra 18-2 muitas vezes requerem um julgamento em que há alguma incerteza, e este foi um desses casos”.

Johnson ganhou o US Open, sem primeiro major, domingo, no Oakmont Country Club, de forma inequívoca, mas no momento do incidente o jogo estava longe de ser decidido. A USGA primeiro demorou quase duas horas para comunicar a DJ, no buraco 12, que estava revendo a decisão do árbitro no local do incidente, que não o penalizara. O aviso foi feito também aos demais jogadores envolvidos na disputa pelo título, incluindo Shane Lowry, que estava empatado com DJ até o buraco 13.

Incerteza – “Embora nossa opção por buscar a decisão correta tenha sido adequada, nossa demora criou incerteza sobre a posição dos jogadores no torneio, depois que informamos Dustin no tee 12 de que suas ações no quinto green poderiam levar a uma penalidade ”, disse o comunicado da USGA. “Isto criou uma ambiguidade desnecessária para Dustin e para os outros jogadores, bem como os espectadores no local, e aqueles que estavam assistindo e ouvindo na televisão e canais digitais”.

A USGA, no entanto, insiste que DJ violou a Regra 18-2b, provocando o leve movimento da bola, desconsiderando que os greens estavam com absurdos 14 pés de velocidade no Stimpmeter, a inclinação do terreno e o vento, o que, para todos os profissionais que se manifestaram no Twitter – e foram dezenas – foi o que fez a bola se mover. DJ – assim como Rory McIlroy, Jordan Spieth, Rickie Fowler e Tiger Woods, para citar apenas os mais famosos – garante não acreditar que provocou o movimento da bola.

“Embora respeitemos os pontos de vista daqueles que discordam, o nosso Comitê de Regras fez um julgamento cuidadoso e coletivo em busca de um julgamento justo sob as Regras de Golfe, ” disse o comunicado. No entanto, a USGA diz que iria “examinar atentamente ” os seus procedimentos de verificação de vídeos “e nossa comunicação com os jogadores para se certificar de que, quando confrontado com tal situação novamente, teremos um processo melhor”.

Dúvida – A grande dúvida que fica dessa grande trapalhada da USGA é se ao deixar a decisão para a entrega de cartões de um incidente acontecido no buraco 5 e comunicado no 12, a USGA teria a coragem de tirar o título de DJ caso o jogo tivesse terminado empatado, como estava até o buraco 13.

O PGA of America já prejudicou DJ ao penaliza-lo em duas tacadas no buraco final do PGA Championship de 2010, por tocar o solo com o taco no que a entidade considerou como banca, apesar de o local estar totalmente tomado por torcedores que tiravam toda a visão do que poderia ser o hazard. A penalidade que tirou DJ do playoff ao menos foi tomada em minutos, e não três horas depois do incidente, um recorde que permanecerá com a USGA.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    Jogos do Rio 2016: seis medalhas para seis países diferentes coroam o sucesso do golfe olímpico


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados