Golf e Turismo Notícias

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

Compartilhe A A

PGA Tour: 12 novos jogadores encerram 2013 sem poder jogar


Novo sistema de classificação e calendário não está funcionando para muitos profissionais
PGA Tour cria o grupo de jogadores com o cartão do circuito, mas sem direito a jogar golfe
PGA Tour cria o grupo de jogadores com o cartão do circuito, mas sem direito a jogar golfe

A partir do final da temporada passada, o PGA Tour adotou um novo sistema de classificação e calendário com o qual pretendia revolucionar o esporte, mas para muitos dos profissionais, isso não está acontecendo. Quase metade dos 25 jogadores que ganharam seu cartão para a temporada 2013/2014 via Web.com Tour irão terminar 2013 sem poder jogar em nenhum dos seis torneios iniciais da nova temporada regular, disputados desde outubro e que terminam esta semana com o OHL Classic at Mayakoba, no México. E isso em torneios pouco concorridos, uma vez que dezenas de jogadores regulares do PGA Tour estão jogando eventos pela Ásia e Europa.

O problema acontece porque os 25 jogadores que ganharam seu cartão via Web.com Tour não mantiveram sua prioridade de inscrição de acordo com seu ranking final. Eles tiveram que disputar os quatro torneios dos The Finals, juntamente com outros 125 jogadores, sendo os 50 primeiros que não ganharam cartão no Web.com (26º a 75º) e os 75 primeiros que perderam seu cartão no PGA Tour (126º a 200º). Esses jogadores disputavam outros 25 cartões para o PGA Tour entre si, mas a prioridade de inscrição foi dada pelo ranking final de todos os 50 ganhadores de cartão exclusivamente pelo ranking do The Finals.

Complicação - Para piorar a situação, como a temporada agora começa no outono, a duração menos dos dias permite apenas 132 jogadores em campo, e não 144. Lá se vão 12 vagas. Assim, os jogadores com menor prioridade de inscrição, que esperavam jogar de 20 a 22 torneios na temporada 2013/214 (outubro a setembro), ficarão felizes se jogarem 15 ou mais. Mas até lá estão perdendo a chance de jogar e de melhorar sua prioridade nas reclassificações feitas a cada cinco torneios, em média. Estão sobrando muitos mais jogadores do que de costume nas listas de inscrição.

Jim Renner, de 30 anos, é um dos que ainda não estreou na temporada. Ele foi o 17º do ranking do Web.com Tour, mas jogou mal nos The Finals e caiu para o 44º lugar na prioridade de inscrição. Kevin Tway era quinto do ranking de prêmios, mas acabou em 46º no Web.com Tour Finals. Mark Anderson (oitavo para 45º), Will Wilcox (sétimo para 49º) e Alex Prugh (11º para 41º) são outros que não conseguiram estrear na nova temporada.

Portas fechadas - Na verdade quem terminou de 39º a 50º não conseguiu jogar um torneio sequer por sua prioridade de inscrição, mesmo nesse fraco grupo de seis eventos que agora abre a temporada do PGA Tour no ano anterior. Renner até entrou no Frys.com Open pela classificação de segunda-feira, mas não era isso que esperava como membro do PGA Tour. Tway (46º), Prugh (41º), Wes Roach (40º) e Jamie Lovemark (39º) também jogaram um torneio dos seis, mas com convite dos patrocinadores. Muitos dos que estão à sua frente na lista de prioridades, entram direto apenas em um ou dois torneios até agora.

Com seu novo sistema de classificação - e calendário - o PGA Tour passou a ser o único grande circuito profissional do mundo com as portas fechadas para novos jogadores, sem dar vagas em uma seletiva, com o Tour Europeu, Tour Asiático, OneAsia Tour, Tour Japonês etc. Para chegar lá é preciso já ter estado no PGA Tour e perdido seu cartão, ou entrar via Web.com Tour, um sistema que permite que o segundo melhor do ano, que fique, por exemplo, há poucos dólares do número 1, que ganha status integral, tenha que jogar o The Final com risco de terminar em 50º e último lugar na prioridade de inscrição.

Os sem Tee Time - Os brasileiros Alexandre Rocha e Fernando Mechereffe estão entre os jogadores da temporada de 2014 do Web.com Tour, que terão que enfrentar o mesmo problema no futuro, enquanto Philippe Gasnier e Lucas Lee também podem chegar lá nas seletivas para o Web.com Tour que estão sendo jogadas. Há dois anos o PGA Tour inventou o famigerado MDF, grupo de jogadores que passa o corte, mas não joga as rodadas finais, por haver muitos jogadores (mais de 78) em campo. Este ano, o PGA Tour inventou os jogadores com cartão, mas sem tee time em seus torneios.