Birdie no 18 dá título do Farmers para Marc Leishman, com Jon Rahm uma tacada atrás

27/01/2020

Tiger Woods nunca esteve perto de reagir no domingo onde a morte de Kobe abalou a todos

por | Ricardo Fonseca

Por essa ninguém esperava, nem Tiger Woods, nem Rory McIlroy, e muito menos Jon Rahm, líder da véspera, que depois de um começo horrível jogou cinco abaixo nos últimos seis buracos e foi comemorar com seu caddie a ida para o playoff. “Mas ele fez birdie no 18”, revelou o caddie para o incrédulo espanhol, que não tinha olhado o placar e não sabia que precisava de eagle, e não birdie, no buraco final, para impedir a vitória do australiano Marc Leishman, que atacou desde o primeiro momento e conquistou o título do Farmers Insurance Open, em Torrey Pines, em San Diego, na Califórnia, neste domingo, 26 de janeiro, sem ser realmente ameaçado por ninguém nos buracos finais.

Esse foi o quinto título de Leishman no PGA Tour, mas o primeiro em 15 meses, depois de alguns meses difíceis, nenhum Top 10 desde setembro e de uma temporada sem vitórias em 2019. Leishman foi o quarto não americano seguido e segundo australiano a vencer o Farmers. Título que chegou em um dia especial para ele, o Australia Day, feriado nacional de seu país que equivale em importância ao Independence Day americano. Leishman é uma das muitas personalidades de seu país que tem feito esforços de arrecadação de fundos para minimizar os efeitos do desastre ambiental dos incêndios florestais na Austrália.

Ataque – Leishman era um dos 19 jogadores que estavam a até cinco tacadas do líder Rahm ao começar o dia, mas foi o único que conseguiu um ataque consistente ao fazer 31 de ida, com cinco birdies, e saltar para o topo do placar. Fez mais dois até o 13, e respondeu ao seu único bogey do dia, no 17, com um birdie no 18 que se revelou salvador depois do ataque de Rahm no terço final do campo.

O australiano até tinha ido bater bolas em caso de um playoff, mas logo foi avisado que o longo putt para eagle de Rahm não havia caído e era finalmente campeão do Farmers, depois de uma década tentando e de dois vice-campeonatos, ao terminar com 273 (68-72-68-65) tacadas, 15 abaixo, e com a melhor volta final de um campeão desde que Torrey Pines passou por sua renovação para o US Open de 2001. Ganhou mais de oito tacadas (mais de cinco no domingo) em relação à média dos demais apenas em cima dos greens, no que o seu caddie Matty Kelly disse ter sido o melhor desempenho de putts de sua carreira.

Surpresa – Rahm imaginava ter jogado o título fora ao subir quatro tacadas no cinco primeiros buracos, com direito a um duplo bogey no 3, de par 3, onde só entrou com a quarta no green, mas tinha esperanças que seu final com um eagle e quatro birdies nos seis buracos finais, fosse o bastante para ao menos forçar um playoff. Mas não foi, inclusive por casa de um bogey da banca do 14. Terminou em segundo, com 274 (68-71-65-70), 14 abaixo embora tenha sido o único dos quatro primeiros a quebrar o par todos os dias.

McIlroy, que empatou em terceiro, com 276 (67-73-67-69), também começou mal, com três bogeys em quatro buracos e quando começou a reverter o prejuízo, era tarde demais. Fez um eagle e seis birdies, dois deles nos três buracos finais para confirmar seu quarto Top 4 consecutivo, mas insuficiente para voltar a ser número 1 do mundo, o que só a vitória lhe daria. Brandt Snedeker fez birdie no 18 para empatar em terceiro com Rory, com 276 (69-67-72-68).

Tiger – Com o freio de mão puxado desde os nove buracos finais de sábado, Tiger Woods nunca mais se aproximou da liderança. Fez dois birdies e um bogey em cada metade do campo e se seu feliz com mais um Top 10, nono colocado com 279 (69-71-69-70), nove abaixo. Na segunda metade do campo Tiger começou a estranhar o comportamento da torcida, mais comedida, achando que era por cauda de sua incapacidade de atacar e buscar o que seria sua 83ª vitória e a quebra do recorde de Sam Snead.

Nem mesmo quando os torcedores começaram a gritar “Faz esse pelo Mamba” se deu conta de que algo acontecera com o dono do apelido, o amigo Kobe Bryant, um dos maiores do basquete, morto pouco antes, junto com a filha Gianna, de 13 anos, num acidente de helicóptero em Calabasas, na Califórnia. Embora já soubesse da tragédia desde o começo da segunda volta, o caddie Joe LaCava só contou para Woods o que se passara quando ele deixou o green do 18.

Destaques – Tom Hoge terminou sozinho em quinto, com 11 abaixo, enquanto Patrick Reed, Tony Finau e Bubba Watson dividam o sexto lugar, com dez abaixo. Woods dividiu o nono lugar com Charley Hoffman, Beau Hossler, Patrick Rodgers, Harry Higgs e Max Homa. Os dois sul-americanos que passaram o corte não se destacaram no final de semana. O venezuelano Jhonattan Vegas foi 30º, com cinco abaixo, e o chileno Joaquin Niemann 49º, com duas abaixo.

  • Onde Jogar

    Como chegar. Dicas de hospedagem e alimentação. Preços e serviços

  • Turismo

    Você só tem até esta 2ª feira, 3 de junho, para se inscrever no Sul-Americano Sênior

  • Golfe 2016

    PGA Tour: Entenda tudo o que está em jogo para Tiger esta semana, no Memorial


  • Newsletter

    Golfe.esp.br - O Portal Brasileiro do Golfe

    © Copyright 2009 - 2014 Golfe.esp.br. Todos os direitos reservados